Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 27 de junho de 2017

JULGANDO E SENDO JULGADOS

TEXTO: Mt 7:1,6 Lucas 6:37,38 e 41,42

INTRODUÇÃO:
Juízo: Ato ou efeito de julgar. Juiz: Aquele que tem por função ministrar a justiça
Temerário: Audacioso, presunçoso, atrevido até a imprudência, sem base, Infundado.

ð   JESUS REALMENTE ENSINOU QUE TODO E QUALQUER TIPO DE JULGAMENTO É ERRADO?

·      A primeira coisa que devemos notar no texto acima é que todas as formas do verbo julgar em português têm sua origem no verbo grego krino que Significa: julgar, passar julgamento, ser julgado, condenar, decidir, determinar, considerar, estimar, pensar e preferir.
Mt 19:28 – Refere-se aos discípulos que se assentarão para julgar as doze tribos de Israel. A mesma idéia aparece em Lucas 22:30.
Lucas 7:43 Jesus elogia Simão, o fariseu, por ter julgado de forma correta.
Lucas 12:57 – Jesus desafia as multidões a julgarem por si mesmas o que é justo! 
João 7:24Jesus ordena aos judeus dos seus dias que não julgassem segundo as aparências e sim que julgassem segundo a reta justiça. Note que Jesus não os condena por julgar e sim por julgar superficialmente pelas aparências.
Atos 4:19 – Pedro desafia os líderes judeus a julgarem corretamente a questão religiosa em disputa que dizia respeito à pregação feita pelos apóstolos do Senhor. Não lhe diz que não julguem, pelo contrário usa o verbo julgar no modo imperativo.

·      A lista acima deixa bem claro que no Novo Testamento o ato de julgar vai muito além do nosso conceito moderno de passar sentença ou condenar simplesmente. Para os autores do Novo Testamento o que estava envolvido no uso da expressão grega krino tinha tudo a ver com comparar, separar, fazer distinção, decidir, concluir, resolver, deliberar, discernir, avaliar, formar opinião etc. Ou seja, tinha tudo a ver com o uso das capacidades de pensamento e uso da razão visando nos permitir avaliar, criticar, discriminar e formar juízo.
·      Dentro desta perspectiva podemos afirmar com certeza que não era a intenção de Jesus ensinar que todo e qualquer tipo de julgamento deve ser evitado, baseado também no contexto de Mateus 7 podemos dizer com grande certeza que o que Jesus estava condenando era o julgamento superficial, desinformado, impulsivo, prematuro, partidário, apressado, impensado e abusivo. Este tipo de julgamento é proibido e completamente condenável. Jesus condena o julgamento pretensioso e hipócrita feito por uma pessoa que está cometendo os mesmos erros que está condenando. 
·      Talvez nunca uma correta interpretação dessa injunção foi mais importante do que na época presente. Assim sucede porque a atmosfera inteira da vida moderna, especialmente nos círculos religioso, é de natureza tal que se tornou vital uma correta interpretação dessa asserção de Jesus. Estamos vivendo em uma época em que as definições não estão sendo levadas a sério, em uma época em que os homens têm aversão pelo raciocínio e odeiam a teologia, a doutrina e o dogma. Estamos vivendo em uma época caracterizada pela apreciação ao lazer e à transigência, “paga-se qualquer preço por uma vida sem conflitos”. Estamos em uma época de conciliações. Vivemos em uma época que não aprecia homens decididos, porquanto, segundo se costuma dizer, eles sempre causam dificuldades. Nossa época tem aversão por indivíduos que sabem no que acreditam, e que realmente acreditam em algo.   
·      TRANSIÇÃO: Os Escribas e Fariseus julgavam falsamente a si mesmo, as outras pessoas e até mesmo Jesus. Jesus vem tratar neste texto de três julgamentos diferentes.

1)        LIÇÕES SOBRE O JUIZO TEMERÁRIO. Mt 7: 1-5 Mc 4: 24, 25 Lc 6: 37, 42

ð O julgamento temerário podemos chamar aqui na exortação de Cristo de O próprio Julgamento.
Ilustração: O Caso da mulher que olhava sua vizinha pela vidraça da janela.
·      Bete olhava pela sua vidraça a sua vizinha estender roupas no varal, mas comentava com o marido como as roupas daquela vizinha eram tão encardidas. Ela comentava isso todas as vezes que sua vizinha estendia as roupas. Até que um dia, Bete viu as roupas tão brancas que comentou com o marido: “Amor nossa vizinha aprendeu a lavar bem as roupas, deve ter conhecido o sabão em pó Omo ou o Vanish.” O marido respondeu: “Amorzinho, eu quem limpou a nossa vidraça” Conclusão: Verifique primeiro a si mesmo, antes de fazer algum juízo dos outros. O juízo que essa mulher fez da sua vizinha foi impensado, sem base, sem fundamento. Estamos sempre fazendo esse tipo de juízo, mas esquecemos de olhar para dentro de nós mesmos.

è Jesus nos fala do juízo que fazemos das pessoas e da forma que a medimos. Ele nos afirma que se praticarmos tal ato, então seremos julgados também da mesma forma e com a mesma medida. Como condenamos também seremos condenados. Já que não perdoamos, então não seremos perdoados.
Mt 7. 3 “Por que vês tu o argueiro no olho do teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?”
Argueiro: Palhinha, grânulo, cisco; partícula separada de qualquer corpo.
Trave: Viga de madeira que liga duas asnas. O mesmo que linha ou tirante.
ð Antes que possamos tentar ver algo em alguém, olhemos para dentro de nós mesmo. Façamos um exame de consciência.

ð O julgamento de Mical levou Davi de rei a vadio. E as evidências? 2 Samuel, 6.16, 20b “Quando a Arca do Senhor entrava na cidade de Davi (Jerusalém), Mical, a filha de Saul, estava olhando pela janela. E vendo ao rei Davi, que ia saltando e dançando diante do Senhor, o desprezou em seu coração... e disse-lhe: quão honrado foi o rei de Israel, descobrindo-se hoje aos olhos das servas de seus servos, como que sem pejo se descobre um vadio qualquer”
ð Mas quem nos deu o direito de julgar? Quantas pessoas temos julgado pelas brechas da janela? Janela de cobiça e justiça própria.

(Tiago 4.11-12) “Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz. Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer (destruir); tu, porém, quem és, que julgas o próximo?”

ð Antes de julgar os outros, devemos julgar a nós mesmos por vários motivos.

1)   SOMOS JULGADOS (v.1). Os fariseus faziam o papel de Deus ao condenar os outros, mas não levavam em consideração que, um dia, eles próprios seriam julgados por Deus.
2)   ESTAMOS SENDO JULGADOS (v.2). ver Lc 6:37,38.
3)   DEVEMOS VER CLARAMENTE PARA AJUDAR OS OUTROS (v.3-5). O objetivo de auto-julgar é preparar-se para servir aos outros. Jesus escolheu o Olho como ilustração pois é uma das partes mais sensíveis do corpo.
ð Não devemos julgar as motivações dos outros. Podemos examinar ações e atitudes, mas não julgar as motivações, pois somente Deus conhece o coração de cada um.
ð Com a trave nos olhos ficamos cegos em nossos julgamentos.

2)             JULGANDO OS OUTROS NA PERSPECTIVA DEUS. (Mt 7:6-20).

ð Jesus vem abordar sobre o julgamento com discernimento, pois nem todos são ovelhas. Alguns são cães ou porcos, outros são lobos vestidos de ovelhas.
A.  Razões pelas quais devemos julgar (v.6). Jesus fala de duas coisas
1. Nenhum Sacerdote dedicado lança carne do altar a um cão imundo.
2. Somente um tolo daria pérolas aos porcos.
è Jesus aborda sobre a questão de não vulgarizar o evangelho ministrando-o sem discernimento. Até Jesus recusou falar com Herodes (Lc 23:9). E Paulo recusou argumentar com as pessoas que resistem a Palavra (At 13:44-49).

ð COMO JULGAR OS PORCOS, OS CÃES E OS LOBOS?
a)   Buscando ter uma vida de oração e relacionamento com Deus v 7-12.
b)   Discernindo e julgando se onde andam é caminho estreito e porta estreita ou o caminho das facilitações v 13,14.
c)    Observando os frutos que produzem, pois pelos frutos conhecereis a árvore v 16,20.
d)   Não confundindo Carisma e eloqüência com Santidade e vida com Deus v 21-23.
e)    Observando em qual fundamento estão os porcos, cães e lobos vorazes v 24,27.

3)             O JULGAMENTO DE DEUS SOBRE NÓS (Mt 7:21-29).

ð Depois de ilustrar os dois caminhos e as duas árvores Jesus, encerra sua mensagem descrevendo dois construtores e duas casas.
ð Os dois caminhos ilustram o começo da vida de fé. As duas árvores ilustram o crescimento e os resultados dessa vida de fé aqui e agora. As duas casas por sua vez ilustram o fim dessa vida de fé, quando Deus julgará todas as coisas.
ð As construções rurais dos dias de Jesus eram, geralmente, feitas com barro endurecido. Os ladrões conseguiam cavar buracos através das paredes de tais casas (Mt.6:19 “...onde os ladrões escavam e roubam”). Quatro homens fizeram uma abertura no teto da casa onde Jesus estava ensinando, para por ela fazer baixar o leito onde estava seu amigo paralítico (Mc.2:2-4).
ð Um construtor prudente escolhe um local sobre a rocha, pois os alicerces da casa construída sobre a rocha resistirá.
ð O construtor insensato constrói sua casa como se fosse erguendo uma tenda. Não lhe ocorre que a casa deve ter uma estrutura mais permanente.

O SIGNIFICADO DA PARÁBOLA

a)Ouvir e Praticar” é comparado a um homem prudente – (Mt.7:24)
Prudente 
1. Que tem ou revela prudência; moderado, comedido.
2. Cauteloso, previdente, precavido.
3. Circunspeto, sensato; judicioso, cordato, ponderado.

Exemplo de quem constrói em na prudência:

COMO SERPENTES E POMBAS Mt.10: 16 Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede [prudente]s como as serpentes e simples como as pombas.
COMO TRABALHADOR DE SUSTENTAÇÃO Mt.24: 45 Quem é, pois, o servo fiel e [prudente], que o senhor pôs sobre os seus serviçais, para a tempo dar-lhes o sustento?
COMO PRECAVIDO SENSATO Mt.25: 2  Cinco delas eram insensatas, e cinco [prudente]s.
COMO SUPRIDOR AOS FAMINTOS Lc.12: 42 Respondeu o Senhor: Qual é, pois, o mordomo fiel e [prudente], que o Senhor porá sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?

b) “Ouvir e não obedecer” é comparado a um homem insensato – (Mt.7:26)
Insensato –
1. Falto de senso ou razão; demente, louco; descocado:
2. Que não revela bom senso:

Exemplo de quem constrói em na insensatez:

SÃO OS QUE COMEÇAM EDIFICANDO NO ESPÍRITO E TERMINAM NA CARNE Gl.3:3 Sois vós tão [insensato]s? tendo começado pelo Espírito, é pela carne que agora acabareis?
QUE CONSTROEM A VIDA SEM SABER A VOTADE DE DEUS Ef.5: 17 Por isso, não sejais [insensato]s, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
QUE CONSTROEM SUAS VIDAS NAS PAIXÕES Tt.3: 3 Porque também nós éramos outrora [insensato]s, desobedientes, extraviados, servindo a várias paixões e deleites, vivendo em malícia e inveja odiosos e odiando-nos uns aos outros.
QUE CREEM E FICAM DE BRAÇOS CRUZADOS Tg.2: 20 Mas queres saber, ó homem [insensato], que a fé sem as obras é inútil?

c) A construção que se refere a parábola é de uma casa (Mt.7:24)

A casa é a sua própria vida.

TODA CASA É EDIFICADA POR ALGUÉM Hb.3: 4 Porque toda [casa] é edificada por alguém, mas quem edificou todas as coisas é Deus.
SOMOS PEDRAS VIVAS, PARA SER EDIFICADAS COMO CASA ESPIRITUAL I Pe.2: 5 vós também, quais pedras vivas, sois edificados como [casa] espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, aceitáveis a Deus por Jesus Cristo.
O JULGAMENTO COMEÇA PELA CASA DE DEUS, E QUAL SERÁO FIM OS QUE DESOBEDECEM AO EVANGELHO? A casa ser demolida pelas torrentes
1Pe.4: 17 Porque já é tempo que comece o julgamento pela [casa] de Deus; e se começa por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus?

NOSSA CASA DEVE ESTAR CHEIA DE BONS UTENSÍLIOS 2Tm 2: 20 Ora, numa grande [casa], não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro; e uns, na verdade, para uso honroso, outros, porém, para uso desonroso.

d) A casa deve ser edificada sobre a rocha ou pedra – (Mt.7:24)

A IGREJA É EDIFICADA SOBRE REVELAÇÃO (PEDRA) Mt.16: 18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta [pedra] edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
A PEDRA QUE OS CONSTRUTORES INSENSATOS REJEITARAM É PADRA ANGULAR Mt.21: 42 Disse-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A [pedra] que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como [pedra] angular; pelo Senhor foi feito isso, e é maravilhoso aos nossos olhos? Mc.12: 10 Nunca lestes esta escritura: A [pedra] que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como [pedra] angular;

e) As construções, tanto as que foram edificadas sobre a rocha e a edificada sobre a areia foram postas aprova pelas torrentes da vida.

DEUS MANDA CHUVAS E TORRENTES PARA AMBAS EDIFICACÕES
Mt.7: 25 E desceu a [chuva], correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. Mt.7: 27 E desceu a [chuva], correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda.
DEUS MANDA CHUVA PARA JUSTOS E INJUSTOS Mt.5: 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.
O FUNDAMENTO QUE PERMANECER DE PÉ, É PORQUE FOI EDIFICADO SOBRE A ROCHA OU SEJA, OUVIU E PRATICOU. Lc.6: 47,48 Todo aquele que vem a mim, e ouve as minhas palavras, e as pratica, eu vos mostrarei a quem é semelhante.  É semelhante ao homem que, edificando uma casa, cavou, abriu profunda vala, e pôs os alicerces sobre a rocha; e vindo a enchente, bateu com ímpeto a torrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque tinha sido bem edificada.

NOSSO FUNDAMENTO DA CONSTRUÇÃO TEM QUE SER CRISTO E OBSERVAR COMO ESTAMOS CONSTRUINDO, QUAL O MATERIAL. 1Co.3: 10-13. Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei eu como sábio construtor, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento levanta um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará

CONTATOS COM Pr. NILTON JORGE
Tel. Vivo (22) 998746712 Whatsapp
Email. niltondalani@gmail.com
https://www.facebook.com/Pr.NiltonJorge
https://www.facebook.com/niltonjorgelana/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.