Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 12 de abril de 2018

TRES CAMINHOS PARA TRAZER PAZ FINANCEIRA


TEXTO: 2 Cron 20:1-30
INTRODUÇÃO:

·      Um estudo mostra que no Brasil depois de 40 anos de trabalho de cada 100 brasileiros: um fica rico, quatro alcançaram a independência financeira e 95 vão depender de família ou carência alheia.
·      Se fossemos considerar essa estatística em nosso meio, eu diria que para cada grupo de cem irmãos aqui: Um era rico, quatro irão conseguir a independência financeira e 95 irão envelhecer e depender do favor e da boa vontade dos familiares e filhos para sobreviver.
·      Suas finanças podem ser motivo de paz ou de guerra. Dinheiro está no topo da lista de divórcio no mundo, das guerras, dos suicídios, das violências urbanas, de destruição Familiar, Eclesiástica, de relacionamentos, em qualquer parte do mundo.

ü ENTENDENDO O CONTEXTO:

ð O segundo livro de Crônicas (2 Crônicas 17 a 20) narra a trajetória do quarto rei de Judá (reino do sul de Israel): Josafá, filho de Asa e que governou a partir de Jerusalém por 25 anos.
ð Antes dele atuaram os reis Asa (913-873), seu pai, Abias (915-913); seu avô, e Roboão (922-915 ou 931-915), filho de Salomão. Em seu lugar, ficou seu filho, Jeorão (849–842). Seu pai e seu avó foram aprovados por Deus, mas seu bisavô e seu filho foram reprovados.
ð O rei Josafá reinou aproximadamente entre 872 e 848 a.C. Ele reinou em Judá, ou seja, no reino do sul que consistia no território das tribos de Judá e Banjamim, na época em que o reino estava dividido. 
ð Como já dissemos, Josafá era filho de Asa. Sua mãe era Azuba, filha de Sili. Josafá foi contemporâneo de Acabe, Acazias e Jeorão de Israel. O nome “Josafá” significa “Jeová tem julgado”. Apesar de ter um relato oficial de seu reinado no livro de 2 Reis 22:41-50 é no livro de 2 Crônicas (17-21 que estão os registros mais detalhados sobre sua história. No livro dos Reis, Josafá também é citado outras vezes, porém nessas ocasiões o foco da narrativa é o reino do norte, e não o seu reinado.
ð No começo de seu reinado, ele se concentrou nas questões referentes à segurança de seu reino contra possíveis ataques externos, principalmente em relação ao reino do norte (Israel). Ele tratou de fortalecer as defesas ao longo da fronteira norte, designando soldados que ficavam de forma permanente nas aldeias próximas a fronteira com Israel. Os filisteus e os árabes lhe pagaram tributo durante seu reinado.
ð Aproximadamente no terceiro ano de reinado, Josafá tomou algumas medidas com o intuito de melhorar a situação religiosa do reino. Além de instruir o seu povo, ele enviou levitas com os livros da Lei para ensinar nas cidades de Judá (2Cr 17:7-9).
ð Entretanto, mais tarde Josafá foi persuadido por Acabe e se propôs a solucionar o problema de inimizade com Israel, um conflito que já perdurava desde seus antecessores. Essa aproximação com Israel ocorreu através de uma aliança de casamento com a casa de Onri (1Rs 22:44). CUIDADO COM AS ALIANÇAS.
ð Na verdade, esse acordo de paz era muito mais vantajoso para Israel do que para Judá, pois ao invés de possuir um inimigo em sua fronteira sul, teria um aliado que, talvez, poderia ser útil frente às constantes ameaças que sofriam por parte da Síria.
ð O casamento ocorreu entre o filho do rei Josafá, Jorão, com a filha do rei Acabe e Jezabel, Atalia. Esse casamento trouxe terríveis consequências para Judá, como a abertura posterior à adoração a Baal e os graves conflitos que levaram a descendência de Davi à beira da extinção.
ð Por sua associação com Acabe, Josafá foi duramente repreendido pelo Profeta Jeú (2Cr 19:1,2).
ð Com o fortalecimento das fronteiras de Judá, e com o controle sobre Edom durante seu reinado (2Cr 17:1-2; 1Rs 22:47), o rei Josafá detinha o comando das rotas de caravanas da Arábia (2Cr 17:5; 18:1), o que lhe rendia boas riquezas.
ð Aliado a Acazias, rei de Israel, Josafá tentou construir um frota de navios de Tarsis para Ofir por causa do ouro, mas os navios acabaram destruídos em Eziom-Gebe e o acordo comercial fracassou. Por conta desse tratado, Josafá novamente foi repreendido através da profecia de Eliézer (2Cr 20:37).
ð Em Judá, o rei Josafá foi um grande administrador, conhecido como um homem de eminente piedade. Ele reorganizou o poder judiciário, designando juízes para todas as cidades importantes de Judá, e estabeleceu uma importante corte de apelações especiais em Jerusalém, composta por levitas, sacerdotes e anciãos, sob a liderança do sumo sacerdote (2Cr 19:5-11).
ð Já próximo do fim de seu reinado, os moabitas, os amonitas e os edomitas, se uniram com o objetivo de invadir Judá, cruzando o que é hoje a região do mar morto. Nesse momento, a Bíblia relata que o rei Josafá sentiu medo e buscou ao Senhor (2Cr 20:3).

TRANSIÇÃO: Vejamos o que ele Josafa fez e o que precisamos fazer também para ter paz nas finanças.

1.             CONFIAR NO SENHOR (v.3).

·      Veja o que diz o verso 3, diz que Josafá teve medo. O medo paralisa e ata nossa prosperidade. Muitos não casam porque tem medo. Muitos não tem filhos porque tem medo. Muitos não fazem uma faculdade porque tem medo. Muitos não empreendem porque tem medo.
·       O medo é um sentimento normal do ser humano diante do inimigo tão poderoso. O rei Josafá temeu pela sua fragilidade ante o inimigo, porém ele não ficou apavorado. Uma pessoa apavorada perde o controle. 
ð Mas o texto diz que apesar de Josafá sentir medo, ele decidiu confiar no Senhor. Ele conclamou o povo para um jejum e se pôs a orar ao Senhor.
·      Obs: É interessante que todo mundo tem algum tipo de crença para a sua prosperidade. Uns colocam uma imagem de Buda assentada sobre cédulas de dinheiro para chamar dinheiro. Outros usam cristais, queimam incenso em seus estabelecimentos comerciais, se apegam a objetos de superstição. Mas muitas vezes o cristão não crê em Deus para a sua prosperidade.

Nós temos que confiar em Deus para prosperar da mesma forma que confiamos NEle para ser salvos, perdoados e guardados do mal.

Você precisa saber que existe uma prosperidade que é legítima, bíblica, saudável e verdadeira e que tem procedência do céu. E você como filho de Deus tem direito a ser próspero. 

A PALAVRA FÉ TEM DUAS RAIZES PODEROSAS – UMA PRA VIVER COM DEUS E OUTRA PRA VIVER EM DEUS. (PITIS)

E o principio de prosperidade passar pelos dois conceitos de Fé.

a)   Fidelidade (a honra atrai honra), o principio de prosperidade financeira e de relacionamento com Deus esta em honrá-lo. O primeiro princípio é dar esperando receber. Saber que aquilo que eu dei não me foi tomado à força e não me fará falta, mas ter com Ele uma aliança de expectativa (Lucas 6.38 Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo). Deus é um doador, e até quando entregou seu Filho tinha a expectativa de recebê-lo de volta (João 3.16). A devolução reside no conceito de que eu só recebo a vida eterna se eu me voltar para Deus. Quando você aceitou a Jesus como Senhor e Salvador, Deus recebeu o resultado da semeadura que Ele mesmo fez ao entregar Seu único filho. “Gálatas 6.7 aquilo que o homem semear, isso também ceifará.
ð O verbo “honrar” significa “distinguir, fazer diferença” (viver em Deus, isso significa que eu discernir quem é a prioridade, quem manda quem me governa). E é isto o que Deus espera de nós! Pv 3.9,10 “Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.” Esta promessa é condicional, ou seja, não se cumpre por si só, mas depende de cada um de nós para que possa ser concretizada.
ð O texto bíblico acima pode ser dividido em duas partes: o que nós temos que fazer, e o que Deus fará depois que fizermos a nossa parte.
ð O dar para Deus com fidelidade desata a vida financeira.

b)   Confiança (Uma condição para viver com Deus). A fé é o coração da vida cristã. No entanto, muitos crentes lutam para confiar completamente no Senhor. A fé, muitas vezes começa a diminuir quando as graves adversidades ou quando as orações parecem ficar sem resposta.
ð Confiar em Deus significa: olhar além do que podemos ver; ou seja, vê o que Deus vê.
ð Existem três níveis de fé.
a)   Um diz: “Sei que o Senhor pode fazer isso”.
b)   Um segundo declara, “Eu sei que Ele vai fazê-lo, pelo menos para algumas pessoas”.
c)    O nível mais alto de fé diz, “Eu creio que ele já fez”. Deus pode nos dar a capacidade de ver algo como acabado. E se você não compreendeu a Sua vontade, Ele vai corrigi-lo suavemente.

·      A segunda coisa que Josafa fez e o que precisamos fazer também para ter paz nas finanças foi:

2.             SEGUIR A VOZ DO PROFETA (v.20).

·      Leia o verso 20 e veja o que Josafá falou ao povo. O povo estava com medo, mas Josafá lembrou-se que no dia anterior o profeta tinha dado uma direção ao povo. Confira isso nos versos 14 a 16, o que o profeta falou enquanto o povo orava a Deus.
·      Naquele tempo a guerra era uma atividade altamente lucrativa. Quem ganhava a guerra enriquecia, porque ficava com os despojos. E quem perdia a guerra empobrecia. Portanto, aquele momento era decisivo para a prosperidade do povo. Eles deveriam decidir se seguiriam ou não a voz do profeta.
·      Honrar a pessoa na característica e na unção que Deus a estabeleceu gera grande recompensa para nós. Mateus 10:41 Quem recebe um profeta, no caráter de profeta, receberá o galardão de profeta... Perceba que não basta honrar a pessoa como uma pessoa legal, como uma amiga, como um irmão; é preciso honrá-la como profeta, ou como pastor, ou como apóstolo para que você receba o galardão, para que você tenha recompensa.

·      Prosperidade tem haver com honrar os profetas (autoridades), que Deus estabeleceu:

1.     FILHOS HONREM VOSSOS PAIS: Ef 6.1-4 “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra”. O quinto mandamento da lei de Deus trata da relação dos filhos com os pais. Duas palavras resumem o dever dos filhos para com os pais: Obediência e honra. Quando Paulo escreveu esta carta aos efésios estava em vigência no Império Romano o regime do pater postestas. O pai tinha o direito absoluto sobre o filho: podia casá-lo, divorciá-lo, escravizá-lo, vendê-lo, rejeitá-lo, prendê-lo, e até matá-lo.
ð Hoje estamos vivendo o outro extremo. Na década de 60 irrompeu com os hippies uma contracultura. Os jovens se revoltaram contra a autoridade dos pais e se rebelaram contra toda sorte de autoridade institucional.
ð O apóstolo menciona três motivos que devem levar os filhos a honrarem e serem obedientes aos pais:
1)   Primeiro lugar, a natureza Ef 6.1 “Filhos obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo”. A obediência dos filhos aos pais é uma lei da própria natureza, é o comportamento padrão de toda a sociedade. Os moralistas pagãos, os filósofos estóicos, a cultura oriental (chineses, japoneses e coreanos), as grandes religiões como Confucionismo, Budismo e Islamismo defendem também essa bandeira. É antinatural os filhos desobedecerem aos pais. A desobediência aos pais é um sinal de decadência moral da sociedade e um sinal do fim dos tempos.
2)   Em segundo lugar, a lei Ef 6.2-3 “Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra”.
·      Honrar os pais é mais do que obedecê-los. Os filhos devem prestar não apenas obediência aos pais, mas, também devotar a eles amor, respeito e cuidado. É possível obedecer sem honrar. Na imortal parábola que Jesus contou, o irmão do filho pródigo obedecia ao pai, mas não o honrava. Há filhos que desamparam os pais na velhice. Há outros que trazem flores para o funeral dos pais, mas jamais lhes presentearam com um botão de rosas, enquanto estavam vivos. Honrar pai e mãe é honrar a Deus, Porém resistir a autoridade dos pais é insurgir-se contra a autoridade do próprio Deus.
·      Honrar pai e mãe traz preciosos benefícios (Ef 6.2,3). A promessa consiste em prosperidade e longevidade. Um filho obediente livra-se de grandes desgostos. Quantos desastres seriam evitados se os filhos ouvissem o conselho dos pais! Quantos casamentos desastrosos jamais aconteceriam se os filhos ouvissem a orientação dos pais! Quantas companhias nocivas, que levam para o abismo, seriam evitadas se os filhos ouvissem os pais! Quantos namoros turbulentos jamais começariam se os filhos atendessem à orientação dos pais! Obedecer a pai e mãe é um antídoto contra grandes desastres na vida!
3)   Em terceiro lugar, o evangelho Ef 6.1: “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor…”. Eles devem obedecer aos pais por causa do relacionamento que têm com Cristo. Em Cristo a família é resgatada à plenitude do seu propósito original. Porque estamos em Cristo, nossos relacionamentos são governados por ele. Quanto mais servos de Cristo somos, mais harmoniosa será a relação entre filhos e pais.

2.    EMPREGADOS HONREM SEUS PATRÕES. Ef 6.5-6 “Vós servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne, com temor e com tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo, não servindo a vista, como para agradar aos homens, mas como servos de cristo, fazendo de coração a vontade de Deus”.
·      O trabalho não é somente uma fonte de prosperidade, mas principalmente um meio primário de avanço do Reino. E por isso, a Bíblia aponta qual o padrão de serviço que o Pai exige de nós.
3.    OVELHAS HONREM OS VOSSOS PASTORES. Fp 2:28-29 "Recebei-o, pois, no Senhor, com toda a alegria, e honrai sempre a homens como esse; visto que, por causa da obra de Cristo, chegou ele às portas da morte e se dispôs a dar a própria vida, para suprir a vossa carência de socorro para comigo".
·      A honra é que ela está diretamente associada à frutificação espiritual. Jesus falou que a desonra aos profetas de Deus está associada à falta espiritual – Jesus lhes disse: Mt 13.57-58 “Só em sua própria terra e em sua própria casa é que um profeta não tem honra. E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles.”
·      A unção que honro é a unção que eu atraio.

ð Lembra-se da história da viúva de 2 Reis 4:1-7, ela também estava endividada e conseguiu sair das dividas, porque seguiu a direção do profeta.

Existe uma frase muito conhecida e usada pelas pessoas que diz: "Na crise, CRIE". Porém, eu prefiro usar: "Na crise, CONFIE".

1)   Problemas são meios que Deus usa para crescermos (v.1). Esse versículo nos mostra que aquele marido temia a Deus, mas passava por uma crise financeira muito grave. Quando ele morreu, a esposa herdou suas dívidas e, sem dinheiro, teve que assumir a situação para não ter os filhos levados como escravos. Foi preciso ela deixar a zona de conforto (já que o marido era o responsável por cuidar dos assuntos da casa) e tomar a atitude de procurar o profeta em busca de uma solução para o seu problema. Isso mostra que a crise nos ensina a coisas que não aprenderíamos de outra maneira.
2)   Deus pode usar pessoas para nos abençoar. (vers. 3a) "Então disse Eliseu: ‘Vá pedir emprestadas vasilhas a todos os vizinhos’".
3)   O tamanho do milagre é proporcional ao tamanho da nossa fé. (vers. 3b"...Mas, peça muitas (vasilhas)...". Não espere pouca coisa de um Deus tão grande!
4)   A Fonte do milagre é inesgotável. (vers. 6). Quando não havia mais nenhuma vasilha para ser cheia, essa passagem conta que o azeite PAROU de correr. Ele não ACABOU. Se houvesse mais recipientes, Deus certamente continuaria derramando mais bênçãos naquela casa, porque o poder Dele é ilimitado. Isso significa que, se você crer, Deus vai suprir todas as suas necessidades, independente do tamanho delas.

·      Quando você está debaixo de cobertura espiritual você deve seguir a voz da sua liderança. Josafá entendeu isso e o seu reino prosperou.

·      CONSELHO PROFÉTICO:
ð Faça um orçamento mensal escrito (planilha de entradas, saídas, caixa, poupança).
ð Abra uma caderneta de poupança para você e seus filhos.
ð Pare de comparar e comece a vender (tenha estratégias).
ð Escreva novos alvos e empreenda oração e jejum sobre eles.
ð Empreenda algum negócio.
ð Faça cortes no seu orçamento.

·      Pesquisas revelam que somente 3% da população do mundo tem o hábito de escrever seus alvos. Coincidentemente, o porcentual dos mais ricos no mundo é 3%.
·      Se você quer prosperar, siga as instruções que você está recebendo para sua prosperidade.

·      A terceira coisa que Josafa fez e o que precisamos fazer também para ter paz nas finanças foi:

3.    APROVEITAR AS OPORTUNIDADES DE DEUS NA SUA VIDA (v.24-30).

·      Leia os versos de 24 a 30 e veja o que Josafá fez. Quando Deus deu vitória, o povo saqueou tudo o que os inimigos deixaram para trás. Havia tantos despojos, que eles passaram a chamar aquele vale de vale da Benção. Ou seja, ele aproveitou o momento de Deus.
·      Há muitas pessoas que não prosperam porque não aproveitam as oportunidades que o senhor colocou em suas mãos.
·      Quantos jovens possuem computadores de última geração, impressoras, maquina fotográfica digital e não geram nenhum centavo com esse equipamento. A falta de visão impede a pessoa de prosperar. Crie algo para gerar recursos.
·      Sua habilidade pode ser uma fonte de renda (Tocar um instrumento), seu conhecimento pode ser uma fonte de renda! (Se você é bom em português pode ser um revisor de texto); seus bens pode ser uma fonte de renda (se você possui um computador ele pode fazer dinheiro).
·      O texto termina dizendo que Deus deu paz a Josafá. O resultado foi que deus deu paz a Josafá por todos os lados.
·      Na maioria das vezes nós temos que lutar para ter vitória. Mas há casos em que Deus luta por nós. Ele se coloca à nossa frente. Isso é uma forma de favor do Pai na nossa vida. Ele faz tudo e nós saqueamos os bens.


CONCLUSÂO:

Deus vai dar paz as suas finanças.
Deus vai dar paz a sua casa.
Deus vai colocar situações para você apenas pegar os despojos.


DEUS TE ABENÇOE!

Pr. Nilton Jorge
Contatos: (22) 998746712 Whatsapp
https://twitter.com/Pr_NiltonJorge
https://www.facebook.com/Pr.NiltonJorge
https://www.facebook.com/niltonjorgelana/


quarta-feira, 28 de março de 2018

MODELADOS PELA GRAÇA


2 Sm 9:7
INTRODUÇÃO

·      Para entendermos esse texto temos que buscar o significado de seu contexto.
è Em 1 Samuel 18:3 Jônatas e Davi fizeram aliança ou pacto de sangue um com o outro, visto que Jonatas sabia que Deus havia entregado o reino de Israel a Davi.
è A palavra "aliança" significa "cortar", literalmente tem a ideia de um pacto de sangue. Depois que Jônatas e Saul foram mortos na batalha e Davi foi proclamado rei, o filho de Jônatas, Mefibosete, foi escondido em uma terra desolada chamada Lodebar. 
·      Davi mandou chamar Mefibosete, para que pudesse mostrar-lhe bondade por amor de Jônatas 1Sm 9:1, assim, honrando sua aliança com Jônatas

v A aliança de sangue é um princípio bíblico (1 Samuel 18:3)
a)   É o tema da Bíblia. 
b)   É o segredo da bênção. 
c)    É a fonte de ousadia. Quando entendemos a aliança de sangue e quem somos em Cristo e o que temos no Senhor Jesus, então não viveremos mais derrotados, mas vitoriosos. 
d)   Símbolos da aliança (1 Samuel 18:1-4)
1. Jônatas deu a Davi seu manto, simbolizando sua posição.
2. Jônatas deu a Davi suas vestes, simbolizando suas posses.
3. Jônatas deu a Davi sua espada e arco, simbolizando seu poder.

v ENTENDENDO O TEXTO: Mefibosete era neto do rei Saul. Era filho de Jônatas. Era membro da família real. Nasceu em berço de ouro. Cercado de riqueza, pompa e glória. Seu avô e seu pai morreram numa batalha. Davi assumiu o trono. Era costume dos povos orientais quando um rei dominava um povo, ele matava todos os membros da dinastia anterior.
v 2 Sm 4:4 Mefibosete tinha apenas 5 anos, quando começou a sua vida de fuga, medo, dor e humilhação. Na pressa da fuga, ele caiu e ficou coxo o resto da sua vida. Ele era aleijado de ambos os pés. Esse menino viveu escondido cerca de 15 a 20 anos, curtindo sua dor, sua vergonha, seus conflitos.
è OBSERVAÇÃO: Os estudiosos não chegam a uma conclusão exata sobre o significado do nome Mefibosete. Sabe-se que o nome Mefibosete também aparece na Septuaginta (versão grega do Antigo Testamento) como Meribe-Baal. Que pode ter os seguintes significados: “Baal é advogado”, “herói de Baal”, “Baal contende”, “aquele que luta com Baal” ou “aquele que despedaça a Baal” (1 Crônicas 8:34; 9:40).
v Mais por causa da semelhança ao deus dos cananeus, logo seu nome foi mudado para ISHBOSET (homem de vergonha).
v Algum tempo depois surge Mefibosete (exterminador da vergonha).

·      Os anos se passaram. Mefibosete agora é adulto e habitava na terra de Lo-debar (lugar de esquecimento), durante muitos anos Mefibosete ficou neste lugar, esquecido, vivendo uma vida de tristeza e completa miséria e coxo de ambos os pés.
·      Ele é o que podemos denominar O COLECIONADOR DE TRAUMAS, toda a sua vida foi marcada por decepções, perdas irreparáveis, frustrações e angústias. O histórico de vida dele nos mostra que os traumas começaram na sua infância.
1.    Mefibosete tinha um trauma físico. II Sm 9:3 Ele era alijado de ambos os pés. O trauma físico sofrido por Mefibosete impedia que ele exercesse a posição de guerreiro, de valente. Geralmente todos os príncipes em Israel tinham que ir a guerra, empunhar suas espadas, defender o rei, existem algumas características que marcam uma pessoa que tem os seus pés coxos.
a)   Quem tem os pés coxos anda cambaleante, ele não anda ereto.
b)   Alguém que tem os pés coxos não consegue andar rápido, é lento, se cansa rapidamente porque precisa gastar mais energia.
c)    Uma pessoa com os pés coxos, atrasa o avanço dos outros.
d)   Quem tem os pés coxos possui enormes dificuldades não vence os obstáculos.
ð Mefibosete, órfão sem  pai, sem apoio e agora ainda por cima com os 2 pés coxos.
Foi por isso que ele foi morar muito longe das terras reais dos seus pais, foi morar em Lo-debar.
2.    Mefibosete tinha um trauma familiar. Imagine alguém chegando à porta de sua casa gritando: TEU PAI É MORTO E TODOS OS SEUS FILHOS E SUA CASA, essa noticia chegou aos ouvidos dele, um novo trauma, uma dor ainda mais forte, Naquele momento passava a estar sem pai, sem irmãos sem ninguém. Um espirito de orfandade o domina.
3.    Mefibosete tinha um trauma emocional. As dores físicas e familiares causaram nele uma dor emocional profunda, a ponto dele mesmo olhar para ele como um cão morto. Um dos mais inferiores tratamentos em Israel era ser chamado de cão ou cabeça de cão. Agora imagine a própria pessoa se autodenominar CÃO MORTO II Sm 9:8. Ser chamado de cão morto dava a ideia de ser imprestável, miserável e sujo (II Sm 16:9) O Senhor Jesus disse certa vez: vinde a mim todos os cansados e sobrecarregados e Eu vos aliviarei.
4.    Mefibosete tinha um trauma social. Em consequência do trauma físico e familiar Mefibosete é levado a um lugar denominado LÔ DEBAR (sem pasto/ lugar do esquecimento) um lugar onde ovelha nenhuma poderia viver. Uma cidade destinada aos doentes, aos miseráveis, cegos leprosos enfim os emprestáveis. Foi no lugar do esquecimento, no meio deste cenário que Mefibosete viveu por quase vinte anos.
ð Ser esquecido é um dos piores sentimentos sociais que alguém pode sentir. Mas o Senhor não nos esqueceu. Em Lc 19:10 o pastor vai em busca da ovelha perdida, num lugar sem pasto, ou seja, em lô debar.
5.    Mefibosete tinha um trauma espiritual. Os complexos, feridas na alma causaram na vida de Mefibosete uma idéia de escravidão, ele perdeu a posição de príncipe, todos os bens de sua família, passando a ser escravo de seus traumas.
ð Ele era oprimido espiritualmente, e andava se arrastando sem FÉ alguma.

1.             UM CONVITE DA GRAÇA MUDA TODA HISTÓRIA 2Sm 9:1. 

·      Davi sobe ao trono. Deus abençoa seu reinado. Prospera. Expande seu reino. Tem um exército poderoso. Davi anda com Deus. Ele se lembra de Jônatas e então recorda sua aliança feita com ele, de ser bondoso com a descendência de Jônatas. 2 Sm 9:1 “Resta, ainda, porventura alguém da casa de Saul, para que eu use de bondade para com ele, por amor de Jônatas?”
·      Esta não é apenas uma pergunta de graça, é um convite da graça! Ele usa a palavra chesed.
ð Ele não pergunta: Há alguém merecer? Há alguém qualificado? Há alguém sábio que eu possa usar nos assuntos do governo? Há alguém forte que eu possa usar no exército? Não, ele simplesmente indaga: “Há alguém…?”. É um desejo incondicional de ser gracioso.
ð O conceito de Benevolente (HESED)
•  Aquele que ama incondicionalmente.
•  Aquele que é fiel.
•  Aquele que tem compaixão.
ð Ziba responde com preconceito (2 Sm 9:2-3). Claro que sim, rei Davi, mas é um aleijado, é um coxo, é alguém indigno, imprestável. Ele não tem nenhuma importância nem aparência real.
ð Mefibosete estava com medo quando foi encontrado. Pensou que iria morrer. Mas Davi ministra não medo, não morte, mas graça. Davi não queria humilhá-lo, mas exaltá-lo. Jesus, aquele que se manifestou cheio de graça e de verdade, veio para salvar você. Veio para colocar você de pé. Ele não esmaga a cana quebrada. A palavra que ele mais repetiu foi Não temas. Jesus veio não para esmagar, julgar, condenar, humilhar. Ele veio de braços abertos para salvar, para perdoar, para curar, para libertar.
ð As bênção da graça recebida (2m Sm 9:8-13).
a)   Mefibosete reconhece que nada merece – “Sou como um cão morto” (9:8).
b)   Ele recebe as terras, a herança de seu pai (9:9).
c)    Ele recebe provisão com fartura (9:10).
d)   Ele recebe a bênção de sentar-se sempre à mesa do rei com o rei (9:7.10,11,13).
e)    Ele é tratado como um filho (9:11).
ð Veja os filhos de Davi assentados ao redor da mesa: Amnon, Tamar, Salomão, Absalão e o comandante Joabe. Ouvem-se as batidas surdas das muletas

2.             QUEM VIVE NO REINO DA GRAÇA ENFRENTA OPOSIÇÃO DO INIMIGO.

1.    Quem sai do império da morte sempre atrai um inimigo forte (2 Sm 16:1-4).
ð Ziba trai a Mefibosete e o acusa de rebelião contra Davi. Nosso adversário nos acusa de dia e de noite. Quando você é restaurado por Deus, isso provoca a fúria do inimigo.
2. Se eu assumo uma vida santa, cai por terra a trama do inimigo (2 Sm 19:24-27).
Todos os dardos do maligno não poderão atingir você se você está na presença de Deus.
3. Mefibosete mostra que o seu maior prazer não está na riqueza, na cura física, mas em estar na presença do rei, na casa do rei (2 Sm 19:29-30).
ð Quando encontramos a vida eterna, a graça, a alegria da intimidade com Deus, não procuramos mais a Deus para ter riquezas, ou saúde. O que mais ansiamos é a comunhão com ele. Não são as bênçãos de Deus, mas o Deus das bênçãos.
ð Intimidade com Deus, o próprio Deus torna-se a nossa maior necessidade, maior desejo, maior aspiração.
4. Mefibosete no final da jornada foi poupado da morte e do juízo por causa da fidelidade do rei ao pacto (2 Sm 21:7).
Quando você entrega sua vida a Jesus, você é liberto da morte, do juízo, da condenação.

CONCLUSÃO:
1. Você já experimentou essa graça de Deus na sua vida? Você também já tirado da sua terra árida, do seu cativeiro, da sua miséria?
2. Você tem se deleitado em viver na casa do rei, ao redor da mesa do rei, com os demais filhos do rei?
3. Você tem vivo de modo digno de Deus, ao ser atacado pelo inimigo ou tem dado brechas?
4. Você quer, agora mesmo, experimentar o milagre de Deus na sua vida?

Pr. Nilton Jorge
Contatos Tel. (22) 998746712