Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 10 de maio de 2017

SEGREDOS DE UMA BOA COMUNICAÇÃO NA FAMÍLIA

Ef 4:25-32
INTRODUÇÃO:
·      A palavra FAMÍLIA é de origem latina, e é usada para definir um vínculo doméstico, íntimo. Ao estabelecer seu projeto de criação, Deus fez tudo perfeito e numa cadeia sequencial. Por último, criou o homem e a mulher como o arremate, o ponto final.
·      O livro de Gênesis traz duas narrativas sobre a criação do homem e da mulher: uma no capitulo 1, sintética, geral; e outra no capitulo 2, mais detalhada. O fato é que Deus criou o homem para a convivência, “Não é bom que o homem esteja só”. Deus é um ser comunicativo, e como o ser humano é a sua imagem e semelhança, herdamos dEle esta qualidade. Só há comunicação quando existe o outro.
·      Por isso Deus fez a família como o primeiro centro comunicador, facilitando desta forma a saúde completa do indivíduo.

è EXISTE FAMÍLIA PERFEITA?
Muitos se esquecem de que a família é formada por pessoas limitadas, imperfeitas, que carregam traumas emocionais, frustrações, que tiveram problemas de orientação na infância (os pais também não são perfeitos), e tudo isso influencia a vida comunitária íntima da família.
·      A pregação de que a família deve (ou tem de) ser perfeita leva muitas pessoas às frustrações nessa área, pois elas percebem que este é um alvo impossível de ser alcançado. Como não conseguem alcançá-lo camuflam os problemas, escondendo-os atrás de uma capa de aparência de que "tudo vai bem", quando na realidade não vai. Estes pregadores estão levando as famílias a uma vida farisaica, o que pode ser um dos motivos dos filhos estarem abandonando a fé. Essa atitude torna-se um peso para as pessoas. Não foi isto que Deus planejou para nós seres humanos. Famílias perfeitas não existem, mas FAMÍLIAS FELIZES SIM.

è IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA EM QUATRO ÂNGULOS DIFERENTES.
1.    Como fonte de procriação (o propósito de Deus).
2.    Como moderadora do caráter (lar como uma oficina).
3.    Como o paradigma da ordem social.
4.    Como sinal da própria condição da sociedade. "Famílias arruinadas geram famílias arruinadas para a sociedade." Está provado estatisticamente, que filhos de pais separados, tendem a separar-se também.
·      Rui Barbosa, grande pensador disse: "A pátria é a família amplificada. Multiplicai a família e tereis a pátria." Isto é muito sério, porque cada pátria é a somatória daquilo que é a família, que por sua vez é formada por pessoas. O mundo, a pátria e a IGREJA serão resultados da estruturação da família, tal lar tal sociedade. É por esta razão que o casamento é a mais íntima de todas as relações humanas. Quando esta relação é boa e se desenvolve, ela fornece uma das maiores satisfações da vida.

v Muitas vezes a causa primária da crise conjugal consiste na falta de habilidade ou relutância dos casais em se comunicarem. Muitos casais sabem que estão errando, falhando em sua comunicação, mas não estão bem certos quanto ao que devem fazer para melhorar.

1.             DEFINIÇÃO ETIMOLÓGICA DE COMUNICAÇÃO.

·      "Comunicar é um processo (verbal ao não) de compartilhar informações com outra pessoa, de forma tal que ela compreenda o que você está dizendo. Comunicar é tornar idéias em comum". A comunicação não é tão fácil quanto parece.

è Há dois significados da palavra comunicação.
·      No latim “comunis” que significa comum, Por tanto,quando nos comunicamos,estamos tentando estabelecer algo em comum com outro indivíduo.
·      No latim (comunicatio) é composta de três outras palavras: com (juntos), munis (presente, dádiva), actio (ação). Então comunicação é trocar presentes e os comunicadores, juntos, fazem uma festa: é preciso comunicar inclusive coisas tristes.
·      Na origem, no entanto, comunicar queria dizer "troca de boas coisas".
Conversar significa versar juntos. Eu faço uma estrofe, você faz outra, e assim formamos uma poesia. Quem versa sozinho, monologa.
·      Renunciar a comunicação verbal ou utilizá-la de maneira insuficiente é desprezar as incríveis possibilidades de desfrutar as bênçãos que Deus preparou para família.
·      Uma boa comunicação une a família. É claro que não existe uma regra básica para melhorar a comunicação em uma família. Cada família é um mundo distinto, uma linguagem única.

2.             TIPOS DE COMUNICAÇÃO QUE PODEMOS DESENVOLVER.

Prov 18:21 "A morte e a vida estão no poder da língua..." Bem aventurado são aqueles que conseguem desenvolver dentro do lar um tipo de comunicação que edifica.

è OS QUATROS PONTOS CHAVES DA COMUNICAÇÃO.

a)   Falar com conteúdo. Falar é a parte mais fácil e ao mesmo tempo, a mais difícil, no processo de comunicação. Se as pessoas avaliassem e levassem em consideração os efeitos daquilo que vão dizer ao cônjuge ou filhos, certamente a comunicação no lar seria muito melhor. Ef 4:29: "Não sai da vossa boca nenhuma palavra torpe...". A palavra torpe, revela o conteúdo negativo do que se fala. O apóstolo diz que da nossa boca deve sair palavras que promovam a edificação e transmita graça aos que nos ouvem. Devemos falar somente aquilo que vai promover edificação.
b)   A forma da fala produz a forma na vida. (a família é um agente modelador). Casamento não vem pronto, Família é um laboratório para a vida é nela que somos e estamos modelando. Muitas vezes falamos a verdade, porém sem amor, sem diplomacia, sem tato. Quando se fala o certo da forma errada não se consegue o objetivo desejado.
c)    O lugar certo pra falar condiz a cuidado de quem fala e amor para com quem ouve. Não basta falar o certo, da forma certa, no lugar errado. Conforme o assunto que se pretende tratar com a família, ou cônjuge ou filhos, deve-se escolher um lugar adequado. Às vezes o melhor lugar é no quarto, com a porta fechada, com a certeza que só os dois estão participando da conversa.
d)   O tempo ou hora certa para falar produz cura. Pv 15:23 "...a palavra a seu tempo quão boa é”. Alguns maridos reclamam, dizendo: "Minha mulher fala demais...”.
·      Quando conseguimos falar somente o que edifica, da forma certa, no lugar adequado e no tempo certo, com certeza este processo de comunicação irá resultar em solidificação das bases que sustentam a família. Ec 3:1,7 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
·      Você sabia que segundo uma pesquisa, nós ouvimos apenas 20% do que nos é dito. Muitas mulheres reclamam: "Meu marido não sabe me ouvir..." Entre falar, ouvir e compreender, o mais difícil é ouvir. Tiago percebeu isto e escreveu inspirado: "Prontos para ouvir, tardio para falar...", porém com frequência nós invertemos esta ordem, estamos quase sempre prontos para falar.
·      Nossa compreensão depende da maneira como ouvimos. Se temos dificuldades para ouvir o cônjuge ou os membros da família, teremos dificuldades de compreendermos.
è Para ouvir bem no processo de comunicação é necessário colocar alguns princípios básicos em prática.
♦ Ouvir olhando nos olhos de quem está falando.
♦ Ouvir demonstrando interesse no assunto que a pessoa está falando, para que ela se interesse pelo seu assunto quando você falar.
♦ Ouvir com o coração aberto e a mente desarmada. Ouvir com a "boca fechada" até que a pessoa tenha terminado de falar.
♦ Ouvir se esforçando para compreender exatamente o que a pessoa está querendo dizer.
Quase sempre a falta de compreensão na relação familiar, é porque as pessoas não sabem ouvir. Se houver disposição para ouvir com eficiência, haverá compreensão sempre.
"Filtramos o que ouvimos através do nosso sentimento."

3.             QUATRO COMPLEXOS QUE IMPEDEM A COMUNICAÇÃO EFICAZ.

1.    A incapacidade para o diálogo. (O processo deve começar no namoro.) Essa incapacidade pode ter sido gerado em casa (pais que não conversam vai gerar filhos mudos), agressão constante, ou a crítica constante. O MEDO de verbalizar, expor, se abrir. Há pessoa que tentou uma vez se abrir com o cônjuge, mas como foi mal compreendida e muitas vezes agredida, nunca mais se abriu.
2.    O conformismo em relação à situação. O não querer melhorar. É preocupante quando uma pessoa diz: "Sei que estou errado, mas não quero melhorar".
3.    O fato de não acreditar que se têm coisas boas para oferecer. O problema da baixo auto - estima. O complexo de inferioridade contribui, para que os canais de comunicação sejam bloqueados.
4.    A FALTA DO ESPÍRITO DE PERDÃO. O perdão deve ser visto como uma questão de sobrevivência do relacionamento familiar. É impossível viver uma relação sadia entre família, se não houver o exercício permanente do perdão.
a)   O que não é perdão.
Abertura condicional. "Eu lhe perdoarei se,
 eu te perdoou, mas não
Volte mais aqui...”. Isto não é perdão.
Desculpar o erro.
Ignorar o incidente. Fazer de conta que não aconteceu nada.
Simplesmente esquecer. Não tratar o problema pensando que o tempo é remédio para tudo.
b)   O que é perdão. Gosto sempre de afirmar que, perdoar não é tão fácil quanto alguns pensam. Isto porque é uma atitude de sacrifício pessoal, é descascar o ego, é deixar Cristo aparecer em nossas vidas. Disse o pastor Caio Fábio: "O perdão é a encarnação da graça".
1.    Perdoar é algo que fazemos independente de sentirmos ou não. É uma atitude de obediência a Palavra de Deus. Disse Jesus Mt 6:14: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai Celestial vos perdoará a vós".
2.    Perdoar é um ato da vontade. Em Lc 18:41, Jesus perguntou para um esmoler. "O que queres que eu te faça?". É preciso compreender a importância do perdão e querer perdoar. É sempre bom lembrar que Jesus fez esta pergunta pela seguinte razão; nem tudo que precisamos queremos, e às vezes o que queremos não precisamos. É preciso ter força de vontade para agir com atitude de perdão.
3.    Perdoar é algo que exige ajuda de Deus. Eu diria que é impossível haver perdão sem contar com a graça de Deus. Para vencer a violência de uma traição só é possível, se a pessoa encontrar força sobrenatural no perdão.
4.    Perdoar é jogar fora sua lista de ressentimento. "Perdoar é fazer uma faxina emocional."
5.    Perdoar é liberar o ofensor da obrigação de pagar. Tudo que devemos para Deus é bem menor do que os nossos devedores e Ele nos perdoou, devemos agir sempre da mesma maneira com o próximo.
6.    Perdoar é arcar com as consequências.

c)    O que acontece quando morre o espírito de perdão? Jesus dá a resposta no texto de Mateus 19:3-9.
1) Destrói-se a unidade do casal. Os dois deixam de ser um e voltam a ser dois. Muitos passam a viver de "faz de conta" que está tudo bem. Apesar de estarem juntos, estão separados no coração, na alma.
2) Por qualquer motivo se apela para a separação. Quando não há disposição para perdoar sempre, os motivos mais banais passam a ser suficientes para provocar os conflitos mais intensos no lar e podem levar a separação conjugal.
3) Passa a prevalecer a dureza de coração. Deus não pode agir em muitas vidas, por causa da dureza do coração. Quando o coração se "petrifica", fica difícil para o milagre acontecer.

CONCLUSÃO:
Quero terminar falando que há poder em nossas palavras. Com palavras, podemos matar o nosso casamento. Palavras amargas são como veneno.
è Cinco Palavras Que Podem Matar.
1. "ESTÚPIDO" (Mata o amor próprio).
2. "NUNCA" (Mata a esperança).
3. "MENTIROSO" (Mata a confiança).
4. "DEPOIS" (Mata a oportunidade).
5. "ARREPENDO-ME DE TER CASADO COM VOCÊ" (Mata a comunhão conjugal).
è Cinco Palavras Que Podem Restaurar.
1. "MUITO OBRIGADO" (Apreciação).
2. "VOCÊ ESTA LINDA" (Percepção).
3. "ESTÁ DELICIOSO" (Elogio)
4. "PERDOE-ME" (Humildade).
·      Ataque o problema e não a pessoa. Não use parentes de seu cônjuge para fazer piadas. Não fuja de assuntos problemáticos. Apresente soluções junto com as críticas. Seja humilde, você pode estar errado.
è DIRETRIZES PARA A COMUNICAÇÃO EFICIENTE NO LAR.
1. Ouvir antes de responder é virtude do sábio. Aprenda a arte de ouvir.
2. O silêncio pode frustrar o seu cônjuge, não use essa arma. Explique porque você não quer falar no momento.

3. Não culpe ou critique os de sua casa. Ao invés disso, restaure, anime, edifique.

CONTATOS COM O PASTOR NILTON JORGE.
Tel. (22) 998746712 whatsapp 
       (22) 981358547
Email. niltondalani@gmail.com

quinta-feira, 20 de abril de 2017

POSTURAS DE UM MISSIONÁRIO

Mt 10:16
INTRODUÇÃO:

v Mateus desenvolve sua história de Jesus com certo método, que não exclui o dramático. Na história do batismo vemos como Jesus aceita sua tarefa. Na história das tentações Mateus mostra a Jesus decidindo qual será o método que utilizará para cumprir sua tarefa. No Sermão da Montanha ouvimos as sábias palavras de Jesus. Em Mateus 8 somos espectadores dos fatos poderosos de Jesus. Em Mateus 9 vemos como se arma ao seu redor a ameaça de uma crescente oposição. E agora vemos Jesus escolhendo a seus seguidores.
v Deles depende o efeito presente e o êxito futuro da obra que se propôs realizar.

·      Há duas circunstâncias, com relação a estes homens, que nos surpreende:
1)   Eram homens comuns. Não possuíam riquezas, nem formação acadêmica, nem posição social. Escolheu-os dentre o povo comum. Eram homens cujas atividades se desenvolviam no mundo cotidiano, homens sem uma educação especial, homens sem vantagem social alguma. Jesus escolheu a estes homens não a partir do que eram, mas sim pelo que chegariam a ser ao colocar-se debaixo de sua influência e seu poder. Ninguém deve pensar jamais que não tem nada a oferecer a Jesus Cristo.

2)   Constituíam a mais extraordinária mixórdia. Havia, por exemplo, Mateus, o coletor de impostos. Todos veriam em Mateus o traidor, que se tinha vendido aos senhores de sua pátria. E junto com Mateus estava Simão. Em Lucas 6:15 está "Simão, chamado Zelote". Estavam dispostos ao assassinato e a guerra de guerrilhas para liberar Israel do domínio estrangeiro. Eram os patriotas por excelência entre os judeus, os mais radicais de todos os nacionalistas. A realidade terminante é que se Simão o Zelote se encontrasse com Mateus em qualquer outro lugar que não fosse o grupo dos que seguiam a Jesus, provavelmente lhe teria cravado uma adaga. Aqui temos a tremenda verdade de que até homens que se odeiam podem aprender a amar-se, quando ambos amam a Jesus Cristo.

·      Mateus 10:5ª A palavra que o texto original usa para descrever a ação de Jesus ao ordenar a seus apóstolos o que devem fazer é parangélain, vocábulo que em grego possui pelo menos quatro usos diferentes.
1.    É o termo que designa uma ordem militar.
2.    É a palavra que se usa quando se chama a seus amigos para que o ajudem.
3.    É a palavra que se usa quando um mestre dá normas a seus discípulos.
4.    É a palavra empregada normalmente para uma ordem imperial. Jesus age como um rei que envia seus embaixadores ao mundo inteiro, para executar suas ordens e falar em seu nome. Tinham que curar doentes, ressuscitar mortos, purificar leprosos, expulsar demônios.

·      A OBRA DE DEUS NÃO É UMA AVENTURA, É UM CHAMAMENTO PARA VIVER OPOSIÇÕES. A Igreja deve voltar a aprender que não deve convidar os homens a percorrer veredas suaves. O mundo sempre oferece um caminho de rosas, comodidade e seguranças, junto com o cumprimento de todas as ambições mundanas. Jesus oferece dificuldades, e até a morte.

W                 Jesus ofereceu a seus seguidores três classes de provas: VS 17,18,21.
1.    O Estado os perseguiria; seriam levados aos tribunais, ante aos reis e governadores.
2.    A Igreja os perseguiria. Seriam expulsos e perseguidos pelas sinagogas.
3.    A família os perseguiria. As pessoas mais próximas e queridas de seus discípulos os veriam como loucos, e lhes fechariam as portas de seus próprios lares.
è Quando Jesus nos envia para sermos suas testemunhas no mundo, ele não nos envia como fortes e dominantes, mas como fracos e indefesos v.16.
Mt 10:16 Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas. 

TRANSIÇÃO: Há três verdades contidas nesse texto, e que precisamos entender.

1.             O TEXTO MOSTRA UMA METÁFORA: ENVIADOS AOS LOBOS.

1.     A existência de perigo não é uma possibilidade é uma CERTEZA, v.16 Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos.  O alerta não é novo na Palavra. O próprio Senhor Jesus Cristo já havia alertado de forma taxativa, em João 16:33 “Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”.
2.      O perigo aguarda apenas a ocasião oportuna v.16 nossos adversários são como lobos. Ele se manifesta na igreja, inesperadamente, quando as defesas estão baixas, quando outras coisas chamam a atenção. Se revelam no governo onde são ditadas as regras e leis do país que contrariam os absolutos divinos, se erguem na família o reduto da benção de Deus.
3.      A identificação do agressor. "lobos", A figura do lobo era conhecida como um animal destruidor Gn 49.27 Jacó descrevendo seus filhos "Benjamim é lobo que despedaça; pela manhã devorará a presa, e à tarde repartirá o despojo". Jo 10.11 "Eu sou o Bom Pastor"
è Ambos têm naturezas diferentes, têm interesses diferentes, têm hábitos diferentes.
4.      A origem do perigo.
1.    Externo: Eis que vos envio”. Governo (sistema corrupto do mundo).
2.    Interno: Mas o grande alerta de Jesus, nesta admoestação, é para o perigo interno, que vem de dentro, daqueles que se identificam como igreja do senhor, como povo de Deus v.17 e como Família v.21. A preocupação não é com os lobos que são facilmente identificáveis, mas com aqueles que parecem pacíficos, inofensivos.

2.             ENVIADOS EM MEIO A LOBOS, PORÉM CAUTELOSOS DIANTE DOS DESAFIOS.

·      Jesus preparou os discípulos para que enfrentassem duras experiências, que incluiriam a perseguição.
Primeiro mostrou que não deveriam esperar riquezas ou valores.
Segundo são reputados pelo mundo.
Terceiro, mostrou que alguns rejeitariam sua missão e sua mensagem.
Finalmente, mostrou que a rejeição pode incluir a perseguição e ate mesmo a morte.
v Não está em foco aqui a questão da natureza da serpente, mas o simbolismo que seria facilmente compreendido pelos discípulos.
Pv 14:15 “O simples dá crédito a tudo; mas o prudente atenta para os seus passos.”
Pv 22:3 “O prudente vê o perigo e esconde-se; mas os simples passam adiante e sofrem a pena.”
·      Prudência e simplicidade são conceitos antagônicos. Em ambos os versos, o simples é comparado com o prudente como sendo conceitos opostos.
·      A palavra “prudente” no grego é phrónimos, que também pode ser traduzida por compreensivo, sábio, inteligente, astuto. Esse termo denota uma reflexão inteligente que antecede a uma ação.
Gênesis 3:1 “Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?”.
·      Examinando esse texto com cuidado, perceberemos que a principal característica da serpente foi sua capacidade única de reconhecer o mal, ou aquilo que poderia levar a ele. A serpente foi astuta quanto a identificar o mal.
NA OBRA MISSIONÁRIA OU VOCACIONAL, OS CHAMADOS TEM QUE ADQUIRIR AS CARACTERÍSTICAS DE COBRAS.

1.    Por prudência a serpente vive em alerta discernindo bem o perigo ainda distante e em qualquer circunstância da natureza, pois seus sentidos faz o discernimento e logo ela bate em retirada.
2.    Por prudência a serpente não anda em exibição, mas anda bem escondida essa prudência a faz ter êxito nas investidas tanto no combate quanto na hora de se alimentar. Ela sabe que essa falta de prudência também pode lhe custar à vida. Pois, é um animal muito perseguido por gaviões e outros predadores.
3.    Por prudência a serpente faz a sua morada no fundo das cavernas rochosas. Nas grandes rachaduras das penhas, lugar de difícil acesso e quase impenetrável, ela não é como as minhocas que em qualquer terreno faz sua casinha. Essa prudência, propicia a serpente estabilidade, e uma boa segurança contra os eventuais fenômeno da natureza e ataque de inimigos. Dando-lhe uma reprodução tranquila e constante.
4.    Por prudência a serpente troca-se várias vezes a pele que a cobre. Deixando-lhe mais renovada. Pois, a casca retirada estava desgastada e cheia de parasitas. Com esse feito a serpente adquire habilidade e um bom desempenho na vida. A falta dessa renovação fará que tenha uma vida monótona sem habilidade. Pois, a proliferação de parasitas lhe trará problema de saúde gravíssimo e por fim a morte.

3.             A OBRA É GRANDE MAIS TODO VOCACIONADO É SIMPLES.

A palavra grega para “símplices” é akéraios, cujo sentido aponta para algo sem mistura, puro, incontaminado ( kerannumi – mistura, o a é um elemento de negação, equivale a sem ou nenhuma. A pomba é uma linda figura da simplicidade, paciência, submissão, fidelidade ou obediência.
·      SOMOS COMPARADOS A POMBAS POR 3 CARACTERISTICAS.
1.        O termo simples como pombas denota total dependência do Eterno na obra. v.8, 9,10. (dependência quanto ao poder do alto, e cuidado da terra).
2.        O termo simples como pombas denota capacitação de adaptação. As pombas são simples e não são exigentes, acostumam-se com qualquer ambiente. (Adaptação quanto à capacidade de fazer parte sem se misturar, vivendo onde há urubus ela continua pomba). Adaptar não quer dizer misturar, mais deixar uma marca onde vivo (Ser sal e luz).
3.        O termo simples como pombas indica valorização quanto a simplicidade do evangelho da graça de Deus. A igreja não precisa inventar moda! Precisamos é voltar ao evangelho puro e simples.  Simplicidade no dicionário significa ausência de complicação

v Simplicidade não é defeito, pelo contrário; simplicidade é uma poderosa virtude com inúmeros benefícios; eis alguns:
Simplicidade otimiza;  É extrair o melhor rendimento possível.
Simplicidade retira o peso de nossas costas; Simplicidade nos protege da ansiedade;
Simplicidade deixa nossa visão mais clara.

Contatos para agenda:
Pr. Nilton Jorge

Tel: Vivo (22) 998746712 whatzapp / Tim (22) 981358547
Email. niltondalani@gmail.com
https://www.facebook.com/Pr.NiltonJorge