Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

TROCANDO MANDRÁGORAS POR CONFIANÇA

Gn 30:14
INTRODUÇÃO:
·      No contexto familiar da época uma mulher que não gerava filho era uma mulher amaldiçoada. Nesse tempo Lia, que tinha quatro filhos, se afundava na tristeza por não ter mais filhos. Ela queria mais, por achar que, assim, receberia o amor do seu marido.
·      Diz o texto que seu filho mais velho Ruben, trouxe do campo um par de mandrágoras. Ela devia presentear ao seu marido e esperar o resultado.
·      No entanto, sua irmã, que também era casada com o mesmo marido (Jacó), era totalmente infértil, lhe propôs um negócio: ela lhe emprestaria seu marido em troca do feixe de mandrágoras. Ambas contavam com o poder das mandrágoras para serem engravidadas.
W   As mandrágoras se tornaram para mim, objeto de curiosidade. Que tipo de planta despertaria à atenção de Lia e Raquel a ponto de trocarem as mandrágoras  por uma noite com Jacó? Ela realmente possui efeitos afrodisíacos?
·      A mandrágora é um arbusto de folhas rosetadas, de cujo centro sobe haste, onde surgem suas flores de tonalidades entre o violeta e o azul, e são plantas muito perfumadas, originárias da região do mediterrâneo, têm caule curto, e seus frutos são semelhantes a pequenas maçãs amarelas quando maduras de odor forte. Suas raízes são bifurcadas, grossas e carnudas, lembrando duas coxas.
1.    Os soldados romanos utilizavam seu chá como anestésico.
2.    Na idade média, era utilizada como exorcismo, pois diziam que os demônios não suportavam seu cheiro.
3.    Algumas culturas utilizavam a mandrágora como peça em rituais a deuses.
4.    Seitas utilizam suas raízes para rituais de magia negra, dizendo que é possível encarnar espíritos nas mesmas.
5.    Seu uso contínuo produz visões, alucinações e delírios que podem levar a demência.
6.    Os Árabes apelidaram como “as maçãs do diabo”, por terem propriedades consideradas afrodisíacas.

W   Mandrágora seria provavelmente o mais antigo dos nossos anestésicos. Mas foi também um dos primeiros afrodisíacos conhecidos. Aqui neste texto bíblico esta relacionada ao romance. O nome hebraico para mandrágoras é: "dudhaim", formado pela mesma raiz linguística e a mesma palavra amor e está associada à palavra Dodim, que significa amantes.

TRANSIÇÃO: Como Lia e Raquel, também temos as nossas mandrágoras, que são as nossas soluções, quando Deus parece demorar em agir.
·      Todavia as Mandrágoras não funcionaram em Lia porque ela as entregou a Raquel, nem em Raquel porque diz a Bíblia, porque Deus se lembrou dela.
·      Esta história nos mostra que podemos depender de Deus ou de mandrágoras, na busca do atendimento às nossas necessidades.

1.             DEIXAMOS DE DEPENDER DE DEUS QUANDO NOSSA FÉ SE TORNA MERA SUPERSTIÇÃO. Gn 30:14

·      Mandrágoras afrodisíacas poderiam ajudar Raquel, o fruto substituiria a confiança em Deus.
O Dicionário Aurélio define superstição como: confiança em coisas ineficazes; crendice.
·      O Brasil, devido à mistura de raças (o índio, o negro e o europeu) é um campo fértil para as mais variadas e aberrantes superstições. A religião que deveria ser a sanadora deste problema, na verdade é a que mais o fermenta.
·      A religião indígena animista, o espiritismo africano misturado com práticas supersticiosas católicas, formou e moldaram durante estes 500 anos as crendices do povo brasileiro. 
è Existem superstições para todas as ocasiões e pessoas.
a.    Borboletas negras = sinal de morte.
b.   Caiu um talher = visitas chegando.
c.    Viajar com padres = desgraça na certa.
d.   Vestir roupa ao avesso = recebimento de dinheiro.
e.    Sentir a orelha quente = alguém está falando da pessoa.
f.     Morto de olho aberto = haverá outro morto.
g.    Colocar vassoura virada atrás da porta faz a visita ir embora.
h.   Passar debaixo de escadas traz azar.
i.      Dormir com os pés voltados para a porta traz a morte.
j.     Banhar os olhos em urina de recém nascido do sexo masculino cura conjuntivite; 
k.   Passar no pescoço o sangue de galinha preta cura inflamação na garganta; 
l.      Comer formigas para recuperar a visão; 
m. A mulher deve beber um copo de água em que o marido tenha lavado o rosto para evitar aborto. 
n.   A sexta feira 13 é considerada o dia do azar. 
o.    O costume de bater na madeira para afugentar o azar. 
p.   O gato preto é considerado mau agouro.
q.   A ferradura é símbolo de boa sorte. 
r.    Quebrar espelho traz azar? 

è NOSSA CONFIANÇA NÃO ESTA EM MANDRÁGORAS, MAS NO SENHOR.

·      VIVEMOS UM TEMPO DE SINCRETISMO RELIGIOSO SEM PRECEDENTE. A igreja vez por outra tem feito do uso de copo d’água sobre o rádio, rosa ungida, sal grosso, pulseiras abençoadas, pentes santos do kit de beleza da rainha Ester, oração no monte, no vale como lugares mais abençoados; óleos de oliveiras de Jerusalém, água do Jordão, sal do Vale do Sal, trombetas de Gideão, shofar, sabonete ungido, toalha de manasses, o cajado de Moisés, etc.
Isaías 31.1 “Ai dos que confiam no poder místico dos amuletos, mas não atentam para o Santo de Israel, nem buscam ao Senhor”.

·      DEUS NÃO FICA DEVENDO NADA A NINGUÉM.
è Alguns relatos antigos dizem que Raquel não comeu o fruto, mas o ofereceu a Deus, porém não se sabe se isso aconteceu de fato. O que o texto nos informa é que Raquel teve adiada a resposta de sua oração por, pelo menos, mais dois anos.
è Mesmo sabendo que a planta poderia ser auxiliadora, Lia confiou em seu coração no Senhor e não no fruto que tinha em suas mãos. Sua confiança foi recompensada e naquele dia ela concebeu a Isaacar, cujo nome quer dizer “salário”.

2.              DEIXAMOS DE DEPENDER DE DEUS QUANDO NOSSA INSATISFAÇÃO GERA CONTENTAMENTO FORA DO SENHOR. Gn 30:1,2

·      O vírus da insatisfação tem sido a pior praga desse século dentro das igrejas. Quantas vezes estamos na expectativa do cumprimento de uma promessa e tentamos dar um auxilio para que isso aconteça. É o pedido de ajuda para alguém influente em uma vaga de emprego. Hoje nossas mandrágoras têm sido muito variadas temos buscado por anestésicos alternativos para nossas dores. Agarramo-nos em alucinações criadas pela ansiedade de ter respondida nossa oração. Mas não conseguimos confiar plenamente em Deus.
·      Deus não se explica, e nem se compreende. Mas a bíblia está repleta de relatos do seu cumprimento e das suas promessas. Não confunda sua permissão com sua aprovação ai culpamos Deus pelas coisas erradas que acontecer na nossa vida.
è A partir do momento que depositamos em Deus nossa confiança, só precisamos esperar por sua resposta. O período de espera algumas vezes é longo, mas é nesse período que somos preparados para receber o que Ele tem para nós.
·      Mandrágoras são coisas ou pessoas que colocamos no lugar de Deus. O ídolo de Lia e Rachel era Jacó: “dá- nos um filho ou morreremos”, gemiam elas. Somos Lia e Raquel, quando achamos que nossa felicidade é ou depende de uma pessoa ou de uma coisa, seja a performance do conhecimento ou do poder, seja a utilidade ou o brilho do dinheiro, seja a alegria de uma amizade ou de um relacionamento.
·      Cristo e contentamento andam juntos. Em Filipenses 4 nos diz que Paulo se inteirou de segredos do contentamento e os transmitiu a todos que foram iniciados na fé em Jesus Cristo.
1)   Confiança na providência de Deus. Paulo tinha confiança paciente na providência soberana de Deus. Ele não se entregava ao pânico. Paulo estava certo de que, no devido tempo, Deus resolveria essa situação e suas necessidades seriam satisfeitas.
·      O contentamento vem de aprender que Deus é soberano, não apenas pela intervenção sobrenatural, mas também pela orquestração natural.
2)   Satisfação com pouco. A postura do apóstolo contrasta notadamente com a atitude da cultura da atualidade. As pessoas de nosso tempo não estão contentes – seja com pouco, seja com muito. A experiência parece demonstrar que, quanto mais as pessoas têm mais descontentes estão. Normalmente, as pessoas mais infelizes são as muito ricas.
3)   Supere as circunstâncias. Qualquer situação que você enfrenta é temporária. A energia que você gasta com uma situação dificultosa, ficando ansioso, não pode ser comparada à sua recompensa eterna. Aprenda a ser contente sem levar muito a sério as circunstâncias terrenas.
4)   Sustentado pelo poder divino. Devemos experimentar dificuldades suficientes em nossa vida para ver o poder de Cristo manifesto em nós. Paulo pôde enfrentar qualquer circunstância terrena com esta afirmação confiante: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Fp 4.13). Todo cristão tem suporte espiritual.

3.             DEIXAMOS DE DEPENDER DE DEUS QUANDO NÃO OLHAMOS MAIS PARA O DEUS DA PROMESSA Gn 30:2,14.

As mandrágoras, sempre ao nosso alcance, bonitas, cheirosas, baratas, são sedutoras. Elas nos levam pra longe da promessa, por causa de uma mandrágora Raquel esperou 2 anos para Deus ouvir a sua oração.
·      O livro de Provérbios diz que a esperança que se adia, adoece o coração. Uma das maiores dificuldades do ser humano é esperar. O século XXI é o século do imediatismo. É o século do Fast Food. Tudo precisa funcionar dentro das leis do imediatismo. E queremos que Deus aja dentro desse imediatismo. Não temos paciência para esperar. Esperar um dia, um mês, um ano é para nós uma eternidade.
·      A esperança na promessa me faz esperar.
a)   Muitos têm uma esperança que não se desespera.
b)   Muitos se desesperam antes de esperar.
c)    Há aqueles que vivem o próprio desespero sem esperança.
d)   Há aqueles que esperam com segurança.
e)    Aqueles que esperam contra a esperança.

1)   SÓ PODE TER UMA ESPERANÇA QUE NÃO SE DESESPERA AQUELE QUE CRÊ NO DEUS DOS IMPOSSÍVEIS. Gn 30:2
Raquel tem problemas emocionais: Ela tem ciúmes de sua irmã, ela prefere a morte a ser estéril.
Raquel tem problemas físicos: Ela não gera filhos.
Raquel tem problemas espirituais: ela não sabe esperar em Deus.
2)   SÓ PODE TER UMA ESPERANÇA QUE NÃO SE DESESPERA AQUELE QUE DESCANSA NA PROVIDÊNCIA DIVINA. Gn 30:2

·      Quando você deixa as mandrágoras e começa a crer no Deus da Promessa, ele satisfaz o desejo de seu coração.

CONCLUSÃO:
·      Há um ditado popular que diz que “a esperança é a última que morre”. Para muitos, a esperança já morreu. Mas se você crê no Deus de Abraão, Isaque e Jacó você pode ter uma esperança que não se desespera, pois ele é aquele que:
a) Vivifica os mortos.
b) Que chama à existência as coisas que não existem.
c) Que faz com que a mulher estéril seja alegre mãe de filhos.
d) Que pode o impossível.
·      Faça como Abraão, espere em Deus, ainda que contra a esperança. No tempo de Deus ele vem em seu socorro.
Há duas coisas que Deus não pode falhar:
1) Quanto a si mesmo;
2) Quanto à sua promessa!

1) Você esposa ainda pode ver o seu marido convertido.
2) Você pai pode ainda ver seu filho se convertendo.
3) Você moça ainda pode esperar um lar abençoado e ter um casamento feliz.
4) Você trabalhar que está desempregado, pode ainda ver a porta da providência se abrindo.
5) Você cônjuge que está com o casamento quebrado, pode ver seu casamento ressurgindo das cinzas. Se amor acabou, Deus chama à existência as coisas que não existem.
6) Ah! Senhor dá-nos a segurança de que as tuas promessas não se caducam, mas são fiéis e verdadeiras. Livra-nos de cair no erro de Raquel. A Bíblia diz que a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo.

Contatos com o Pastor Nilton Jorge:
https://www.facebook.com/Pr.NiltonJorge
https://www.facebook.com/niltonjorgelana
Email. niltondalani@gmail.com
Telefones: Vivo (22) 998746712 whatzapp ou Tim (22) 981358547


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.