Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 29 de julho de 2011

MORTE, RESSURREIÇÃO VIDA COM DEUS


TEXTO: I Samuel 28
INTRODUÇÃO:
• O adventismo afirma que: "Os que descem à sepultura estão em silêncio. Não mais sabem de coisa alguma que se faz debaixo do sol Jó 14.21. Bendito descanso para o justo cansado! Seja longo ou breve o tempo, não é para eles senão um momento. Dormem, e são despertados pela trombeta de Deus para uma imortalidade gloriosa". "O Estado a que somos reduzidos pela morte é de silêncio, de inatividade e de inteira inconsciência".
• A Alma no estado intermediário.

1. Estado de Consciência. A morte, conseqüência do pecado, estabelece a temporária separação da unidade original "corpo-espírito" ou "corpo-alma" ( pneumossoma ou psicossoma). Deus, por sua infinita misericórdia e inefável graça, não permitirá que os efeitos da queda permaneçam danificando seus eleitos. Ele os reunificará incorruptíveis, pela ressurreição do último dia. Enquanto, porém, perdurar a separação, o espírito, dado pelo Criador, ficará sob sua proteção, aguardando o dia da reunificação, quando se restabelecerá a condição ideal, conforme a criação. O espírito, provisoriamente separado de seu corpo pelo qual veio à existência e se expressou vitalmente como ser humano, tendo voltado para Deus (Ec 12.7), encontra-se, no "Seio de Abraão", em pleno gozo de suas faculdades cognitivas e volitivas, esperando a promessa de sua idealidade, a plenitude de sua realidade final: humanamente perfeito no ser ressurreto.

• Provas bíblicas da consciência do espírito ou alma

Do Velho Testamento:

Sl 16.11: "Tu me farás ver a vida; na tua presença há plenitude de alegria; na tua destra, delícias perpetuamente." Não pode haver plenitude de alegria e delícias perpetuamente para uma alma dormente ou liquidada.
Sl 73.24: "Tu me guias com o teu conselho e depois me recebes na glória." Deus recebe na glória quem "fica dormindo no túmulo?
Sl 116.15 "Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos." Seria preciosa ao Senhor um morto no sepulcro com sua alma dormindo nele, inexplicavelmente presa à matéria, somente saindo com ela na ressurreição?

Do Novo Testamento:

Em Dt 31.16 Deus predisse que Moisés, em breve, estaria "dormindo" com seus pais. Na interpretação adventista, sua alma estaria dormente no sepulcro. No entanto, ele aparece, transfigurado, no Monte da Transfiguração: Mc 9.4: "Apareceu-lhes Elias e Moisés, e estavam falando com Jesus."
Mt 22.32: "Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? E ele não é Deus de mortos, e sim, de vivos”. Deus de vivos, não de almas letárgicas inconscientes ou totalmente liquidadas, presas aos elementos físicos de seus cadáveres.
Lc 23.34: "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso". No paraíso, isto é, no jardim do Rei, nos céus, não em sono sem sonhos na matéria putrefeita.
Lc 23.46: "Pai, na tua mão entrego o meu Espírito! E, dito isto, expirou".
Fp 1.22-23: "Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor". Partir e estar com Cristo, não ficar dormindo no leito tumular.
Leia II Co 5.1-8: "Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor”. Deixar o corpo e habitar com o Senhor, certamente no seu Paraíso. A alma adventista, na verdade, não deixa o corpo: fica dormindo nele até a ressurreição.
• Ap 6.9-11: "Quando ele abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam. Clamavam em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgar, nem vingas o nosso sangue dos que habitam a terra? Então, a cada um deles foi dada uma vestidura branca, e lhes disseram que repousassem ainda por pouco tempo, até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como igualmente eles foram." Almas conscientes e ativas sob a proteção de Deus, isto é, "debaixo do altar", reclamavam a justiça divina sobre seus algozes. Cristo aconselha tais almas a aguardarem com paciência e tranqüilidade porque a solução final do julgamento somente aconteceria quando se completasse o número dos eleitos e mártires. Aqui se explicita claramente que as almas dos justos mortos vão para o altar celeste, onde ficam sob a proteção do Salvador. Lendo texto como este, ainda é possível acreditar na dormência ou inconsciência da alma?

Consciência no Céu e no Inferno

• Jesus Cristo, o Verbo encarnado, Mestre incontestável, esclareceu-nos convincente e definitivamente sobre a situação consciente dos mortos, justos e injustos, no estado intermediário por esta extraordinária parábola, o Rico e Lázaro: Lc16: 19-31 "Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente. Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele; e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras. Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado. No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio. Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou em tormento nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos. E, além de tudo, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós. Então, replicou: Pai, eu te imploro que o mandes à minha casa paterna, porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de tormento. Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos. Mas ele insistiu: Não, Pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão. Abraão, porém, lhe respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos".
• Aceita nos seus termos, como realmente deve ser, ficam estabelecidas as seguintes doutrinas, rejeitadas pelos adventistas:
1) Na morte, Corpo e Alma separam-se: "Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado". Cristo, pois, não defende a tese adventista de que a alma fica dormindo com o corpo: separa-se dele. Tal separação, porém, dura somente enquanto durar o "Estado Intermediário".

2) As Almas ativas e Conscientes: Vejam as atitudes volitivas e cognitivas da alma do rico: Viu: "Levantou os olhos e viu"; Clamou: "Pai Abraão..."; Requereu: "Manda a Lázaro..."; Sentiu: "Estou atormentado"; Intercedeu: "Imploro que o mandes à minha casa paterna; Altercou com Deus: "Não, Pai Abraão; se alguém dos mortos for ter com eles, arrepender-se-ão. Quer uma alma mais consciente e ativa que essa? O rico, certamente, preferiria o "sono", mas isto não lhe foi possível.

3) Céu e Inferno: Jesus ensinou a existência do Céu, onde Lázaro recebe o consolo divino, repousado no seio de Abraão, isto é, como comensal privilegiado do Pai, aguardando dias melhores ainda, quando a idealidade humana completar-se na ressurreição; e do Inferno (hades), onde o rico se encontra em tormento, aguardando dias piores.

4) Castigo Eterno: vs. 25"Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebestes os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; e tu, em tormentos". O castigo imposto à alma pela justiça divina no Hades continuará na Geena depois da ressurreição.

As Almas dos Justos Estão no Céu:

a- Lc 23.43 O ex-ladrão convertido na cruz foi convidado por Cristo a estar com ele no Paraíso imediatamente após a morte. E o Paraíso é o Céu: II Co 12. 2-4 “Conheço um homem em Cristo que, há quatorze anos, foi arrebatado até ao terceiro céu (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe); e sei que o tal homem (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe), foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir”.
b- As almas dos redimidos, aperfeiçoadas, estão incluídas no rol da Igreja celeste: Hb 12.22b,23 "À universal assembléia e Igreja dos primogênitos arrolados nos céus, e a Deus, Juiz de todos, aos espíritos dos justos aperfeiçoados".

As Almas dos Ímpios estão no Inferno:

Compare o ensino do divino Mestre na parábola do Rico e Lázaro Lc 16.23,25 com o que nos revela Pedro em I Pe 3.19-20; II Pe 2.9.

Punição eterna:
A bênção do salvo é eterna, mas a maldição do réprobo também é eterna; começa no estado intermediário com o tormento do Hades, continua no fogo da Geena, depois de ressurreto. Mc 9.43-48 "Se a tua mão te faz tropeçar, corta-a; pois é melhor entrares maneta na vida do que, tendo as duas mãos, ires para o inferno, para o fogo inextinguível [ onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga]. E se teu pé te faz tropeçar, corta-o; é melhor entrares na vida aleijado do que, tendo os dois pés, seres lançado no inferno [ onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga]. E, se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o; é melhor entrares no reino de Deus com um só dos teus olhos do que, tendo os dois, seres lançado no inferno, onde não lhes morre o verme nem o fogo se apaga". O fogo e a imundícia do Vale de Hinon são tomados por Cristo para ilustrar o castigo eterno dos ímpios.
Com base em I Samuel 28, os espíritas costumam tirar as seguintes conclusões:

1) A Bíblia afirma que é possível comunicar-se com o espírito de pessoas falecidas;
2) Deus permite a consulta aos mortos. Este não é um pecado tão grave;
3) Os mortos podem ajudar aos vivos.

E agora? Como contestar estas versões? Quem apareceu de fato? O profeta Samuel? Um espírito demoníaco? Ou tudo não passou de uma fraude. Esta passagem bíblica tem sido muito usada pelos espíritas, na tentativa de legitimar a doutrina de comunicação entre vivos e mortos.

1. DEUS NÃO RESPONDE MAIS AO REI SAUL.

• Bem antes de Saul tentar falar com Samuel via feiticeira, a graça de Deus fora tirada de sua vida. Por sua desobediência no caso dos despojos dos amalequitas, o Senhor o repreendeu duramente porque a rebelião é como pecado de feitiçaria... Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei (1 Sm 15.10-31).
• Por sua rebeldia, Saul ficou entregue à influência demoníaca 1 Sm 16.14. A partir daí, perdeu o controle, foi tomado por ódio, inveja e ciúmes. Ele próprio declarou, desolado: 1 Sm 28.15 Deus se tem desviado de mim e não me responde mais...
• Ele sentiu o desamparo de Deus. As condições para que Deus ouvisse a Saul seria que ele orasse, buscasse verdadeiramente a Sua face, e se arrependesse com sinceridade de seus maus caminhos 2 Cr 7.14.
• Ora, se Deus não falou pelos métodos tradicionais falaria por bruxo? 1Sm 28: 6 “...porém o Senhor não lhe respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas”. Dt 18.10-12 Não haja no teu meio quem faça passar pelo fogo o filho ou a filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos. O Senhor abomina todo aquele que faz essas coisas...
• Nessa proibição não foi usada a palavra espiritismo porque esta só surgiu com o advento do Kardecismo. Todavia, a idéia está subjacente. Is 8.19 Quando vos disserem: Consultai os médiuns e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram entre dentes, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? Acaso a favor dos vivos se consultarão os mortos?

2. UMA SESSÃO ESPÍRITA CHEIA DE MENTIRA E ENGANO.

1) Saul demonstrou ser um hipócrita: mandara eliminar todas as feiticeiras e agora vai a uma feiticeira 1 Sm 28.3,9.
2) Ele se Descaracterizou: disfarçou e vestiu outras vestes, desejando negar sua identidade (v.8); usou falsamente o nome do Senhor, jurando por Ele (v.10).
3) A feiticeira primeiramente disse que viu a Samuel v. 12, depois, que viu deuses que sobem da terra (v.13); depois, já não eram deuses nem Samuel, mas um ancião envolto numa capa (v.14).
4) Diante dos personagens apresentados, Saul entendeu que Samuel estava ali à vista da feiticeira vidente, mais ele mesmo não o via (v.14). v.15 Por que me inquietaste fazendo subir?. Devemos nos lembrar que a Bíblia sempre fala que o inferno está em baixo, e o céu, em cima. Mas esse Samuel subiu, veio de baixo!

Outra pergunta de Samuel merece ser comentada: Por que, pois, a mim me perguntas, visto que o Senhor te tem desamparado e se tem feito teu inimigo? (1 Sm 28.16).

3. A PROFÉCIA NÃO CUMPRIDA DE SAMUEL.

• Diz a Bíblia: Dt 18.21-22 Como conheceremos a palavra que o Senhor não falou? Quando o tal profeta falar em nome do Senhor, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é palavra que o Senhor não falou. 1 Sm 28.19 Disse Samuel a Saul: E o Senhor entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e amanhã tu e teus filhos estareis comigo.
• Enquanto o pseudo Samuel estava discorrendo sobre fatos passados, acertou; mas no momento em que falou sobre acontecimentos futuros, foi um desastre. Ele disse: amanhã estareis comigo. Todavia, Saul não morreu no dia seguinte. Vejamos: Um dia se passou segundo relato em 1 Sm 29.10-11, levantou-se no dia seguinte de madrugada; três dias se passaram, conforme 1 Sm 30.1 chegaram ao terceiro dia a Ziclague; Saul morreu cinco dias, no mínimo após a profecia de Samuel.
• Disse mais Samuel a Saul: Tu e teus filhos estareis comigo v.19. Os filhos de Saul eram, no mínimo, oito: Jônatas, Isvi, Malquisua, Merabe, Mical, Armoni, Mefibosete, Abinadabe, Is-Bosete, cujo primeiro nome foi Esbaal.
• Todavia, apenas três morreram na batalha: Jônatas, Abinadabe e Malquisua.
• Is-Bosete, por exemplo, passados cinco anos da morte de seu pai, reinou sobre Israel durante dois anos.
• Outra declaração contraditória: Estareis comigo. Por tudo que vimos Saul não foi para o mesmo lugar onde se encontrava Samuel, que estava no Paraíso, chamado seio de Abraão, na paz do Senhor.
• Outra inverdade proferida pelo falso Samuel foi que Saul cairia nas mãos dos filisteus. Saul suicidou-se (1 Sm 31.4-5).
1 Crônicas 10.13: Assim morreu Saul por causa da sua infidelidade ao Senhor, e até consultou uma adivinhadora...
Levítico 20:27 "Os homens ou mulheres que, entre vocês, forem médiuns ou consultem os espíritos, terão que ser executados. Serão apedrejados, pois merecem a morte".
• Tudo leva a crer que um demônio ali se manifestou.

CONCLUSÃO:
• Em 1 Tes. 4:15-17 Paulo torna-o claro que os justos serão ressurgidos no tempo da aparição de Cristo no ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.