Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 10 de julho de 2011

ÉFESO AVIVADOS NO AMOR.

TEXTO: Ap 2:1-7.
INTRODUÇÃO:

• Éfeso era a primeira, maior e mais rica cidade da Ásia Menor. Era a metrópole e a luz da Ásia. Em Éfeso ficava o porto mais importante da Ásia. Era considerada a porta de entrada do mundo. Éfeso era também o centro do culto de Diana. O templo jônico da deusa Diana era uma das sete maravilhas do mundo antigo.
• Éfeso era um centro importante da religião pagã bem como do culto ao imperador. Éfeso era também famosa como centro mundial da superstição. Pessoas vinham de todas as partes do mundo comprar amuletos e objetos mágicos em Éfeso. Mas Éfeso era também um centro de imoralidade. O templo de Diana tinha centenas de prostitutas cultuais.
• A igreja de Éfeso teve grandes pastores como Paulo, Apolo, Timóteo e João.
• A Igreja de Éfeso viveu três tempos significativos:

1. TEMPO DE AVIVAMENTO (v. 2,3,6; Atos 19.18-20).

• Quando lemos Atos 19 percebemos que o avivamento em Éfeso tem marcas.
1) A marca do discipulado. (Áquila e Priscila e Apolo).
2) A Marca do Derramamento do Espírito (Paulo e os doze discípulos).
3) A marca da conversão com renuncias e arrependimento.
4) A marca da Evangelização e propagação do Evangelho.

• Por este avivamento Jesus viu na igreja marcas altruísta.
1) CONHEÇO AS TUAS OBRAS. (uma igreja que tem história).
2) CONHEÇO O TEU SERVIÇO. (uma igreja que evangeliza).
• Uma igreja envolvida na obra de Deus – v. 2 – A igreja de Éfeso era ativa, ocupada no serviço de Deus e dos seres humanos. Seus membros eram plenamente ocupados pregar o evangelho, cuidar dos doentes, ensinar os jovens e visitar os idosos.
• A agenda da igreja estava sempre cheia de muitas atividades. A palavra kopós descreve um trabalho árduo que demanda toda energia. A vida cristã não é para os frívolos. Devemos nos gastar na obra de Deus.
3) CONHEÇO A TUA PERSEVERANÇA. (uma igreja que vence a perseguição).
• Uma igreja perseverante nas tribulações – v. 2-3– A cidade de Éfeso era um dos centros de adoração ao imperador. Os habitantes da cidade praticavam artes mágicas e tinha profunda reverência pela grande Diana dos Efésios. Ser crente em Éfeso era impopular. Era estar exposto à perseguição. Os crentes sabiam o que era ser desprezado em público e ser caluniado na vida privada. Apesar de toda pressão, os crentes mantinham-se firmes e fiéis a Jesus. A palavra hupomone é a paciência triunfadora. Ninguém pode deter a igreja. O sangue dos mártires é a sementeira do evangelho.
4) CONHEÇO O TEU ZELO DOUTRINÁRIO. (uma igreja ortodoxa).
• Uma igreja ortodoxa doutrinariamente – v. 2,6 – Paulo havia advertido os presbíteros de Éfeso a respeito dos lobos que penetrariam no meio do rebanho e também que do meio do rebanho se levantariam homens pervertidos ensinando heresias (Atos 20:29,30). Agora os lobos haviam chegado. Falsos profetas estavam disseminando suas doutrinas obscuras e perigosas no meio do povo de Deus. Mas a igreja de Éfeso se destacava pela sua pureza doutrinária. Os Nicolaítas = os destruidores do povo. Estavam propagando suas doutrinas nocivas, especialmente sua condescendência com a imoralidade. Eles ensinavam que o sexo antes e depois do casamento não era pecado.
• Entres os sete diáconos, qual Estevão era o mais famoso o primeiro mártir. Nicolau amava uma mulher linda, mais como dizem era um amor proibido, porque ambos eram casados. Ai o que ele disse, não tem problema o que fazemos no físico, o que importa é termos uma vida espiritual sadia. O espírito é o que importa.
• Eles ensinavam que os crentes não deveriam viver uma vida diferente do mundo. Os crentes não deveriam romper com o mundo. Os Nicolaítas eram piores que os pagãos, porque agiam infiltrados na igreja. Eles queriam gozar do melhor do mundo e do melhor da igreja. Os Nicolaítas não propunham destruir o Cristianismo, mas oferecer uma nova versão dele, uma versão modernizada da verdadeira fé.
• A igreja precisa de um avivamento com urgência.

2. TEMPO DE ESFRIAMENTO (v.4)

• Aquela igreja havia abandonado o seu primeiro amor e nem ao menos reagia a esta situação, tornou-se insensível. Foi necessário que Cristo falasse diretamente.
• Essa igreja ocupada, separada e disposta a se sacrificar sofria de “problemas amorosos” – os efésios haviam abandonado seu primeiro amor. A palavra “abandonaste” significa “mandar ir embora, abandonar, deixa ir, desistir”.
• A palavra grega para “primeiro” é “protos”, que refere-se menos à importância cronológica e mais à importância qualitativa. Assim, o “primeiro” amor é o “melhor” amor.
• A luta pela ortodoxia, o intenso trabalho e as perseguições levaram a igreja de Éfeso à aridez.
• Depois de sua fundação cerca de 40 anos se passaram. Uma nova geração despontou na igreja de Éfeso, a qual perdeu o fogo da sua primeira devoção. Eles continuavam trabalhando, mas sem amor. Continuando enfrentando perseguições, mas sem amor. Continuavam firmes na doutrina, mas sem amor. Mas sem amor, o trabalho se torna enfadonho. Sem amor o sofrimento é estoicismo. Sem amor a ortodoxia é morta. O amor é maior do que o conhecimento, do que a fé, e do que a esperança.
• O que faz abandonar o “primeiro amor”?
1) A rotina; (Os efésios esqueceram de manter o fogo no altar).
2) A religiosidade; (A Igreja tinha aparência, mais faltava conteúdo).
3) A falta do amor e fervor. (Estavam preocupados com os outros e esqueceram de si).
4) Deixar de perseverar e buscar o dono da igreja. (não tenho que ser apenas firmes na doutrina tenho que ser constante no fervor). Oração e palavra andam juntas.

• 3 INSTRUÇÕES PARA RECUPERAR O AMOR PERDIDO:
1. Lembrar – O que eu preciso lembrar para voltar ao primeiro amor?
• Preciso lembrar como eu conheci a Cristo;
• Lembrar a Cruz do Calvário;
• Lembrar que sou peregrino nesta terra, e tenho uma Pátria nos céus;
• Lembrar como eu buscava a Deus no início;
• Lembrar que sou mais do que vencedor.
2. Arrepender-se – mudar de mente, mudar de direção, é confessar os pecados ao Senhor (1 Jo 1.9). Arrependimento não é emoção, é decisão. É atitude. Não precisa existir choro, basta decisão.
3. Voltar – a pratica das primeiras obras. Significa restauração à comunhão inicial, rompida pelo pecado e pela negligência.
• É tempo de você voltar para Deus. Você que se afastou. Você que está frio na fé. Você que deixou de orar, jejuar, ler a Palavra. É tempo de recomeçar como Pedro recomeçou. É tempo de voltar para casa como o pródigo voltou. É tempo de reconstruir o altar do Senhor que está em ruínas.
• A situação daquela igreja era crítica, preocupante; porém, Deus quer dar um novo tempo para aquela igreja! Ela recebe dele a oportunidade de resgatar aquilo que se perdeu

3. TEMPO DE REAVIVAMENTO E DE RESTAURAÇÃO (v.5)

• Deus abriu aquela oportunidade para a igreja de Éfeso;
1) Elogiando pelo que ela era,
2) Mostrando a sua real situação naquele momento.
3) Oferecendo-lhe a restauração.
• Da mesma forma, Deus marcou este tempo para nós! Eu e você somos a igreja dele! Mesmo que não estejamos vendo o avivamento sendo experimentado de modo geral, temos a necessidade e a responsabilidade de sermos crentes avivados na presença do Senhor! Como disse Stephen Olford: "O fato de não estarmos vivendo um avivamento geral, não é desculpa para não vivermos um avivamento pessoal”.
• Porque eu creio na restauração com avivamento?

1) Porque Jesus anda no meio da Igreja (1).
• Ele visita a sua igreja e a sonda profundamente – Cristo visita o seu povo. Ele habita com ele. Ele anda no meio dele. Ele o inspeciona. Ele o conhece. Jesus está vendo a igreja por dentro e por fora. Ele anda no meio da igreja para a encorajar, para a repreender e para chamá-la ao arrependimento. Seus olhos são como chama de fogo. Nada escapa à sua investigação.
• Jesus olhou para a igreja de Éfeso e viu o seu amor se esfriando.
• Ele olhou para a igreja de Esmirna e viu lá uma sinagoga de Satanás, onde a imoralidade era tolerada.
• Ele olhou para a igreja de Pérgamo e viu lá instalado o trono de Satanás.
• Na igreja de Tiatira ele viu a tolerância da imoralidade de Jezabel.
• Ele olhou para a igreja de Sardes e viu que as suas obras não eram íntegras.
• Ele avisou à igreja de Filadélfia que tinha posto diante dela uma porta aberta.
• Ele alertou a igreja de Laodicéia que estava a ponto de vomitá-la da sua boca.
 O que é que Jesus está vendo em nossa igreja? Frieza, infidelidade, mundanismo, falta de amor, falta de fervor, impureza, secularismo?
2) Porque O Espírito Santo esta falando a Igreja (7).
• Ouça o que o Espírito diz à igreja: Há uma palavra para o vencedor: “Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”
• Cada uma das sete cartas termina com uma promessa ao vencedor, ou seja, para quem obedece à mensagem que o Espírito diz à igreja.
• Jesus está passeando no meio da nossa igreja nesta noite. Ele está sondando seus pastores, seus líderes, os casais, os jovens, os adolescentes, os juniores, as crianças, os anciãos. O que o Senhor está vendo em nossa igreja. Quais elogios? Quais exortações? Que mudanças precisamos fazer? Quem tem ouvido, ouça o que o Espírito diz à igreja.
3) Porque apesar dos frios, há no meio da Igreja os perseverantes (7).

CONCLUSÃO: Precisamos de um avivamento hoje;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.