Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 26 de fevereiro de 2017

PROSPERIDADE A LUZ DA BÍBLIA (Série sobre finanças).

Js 1:8 – Sl 1:3.
INTRODUÇÃO:

A palavra prosperidade deriva-se de uma palavra hebraica que se soletra TIÇALEAH, que se lê TIÇALENI. Que significa prospero, prosperar, na rota do sucesso. É por isso que quando lemos Jos 1:8 diz: “Fará Tiçaleah” o teu caminho. Sl 1:3 diz “tudo que fizer Tiçaleah”, do conceito geral de Tiçaleah, deriva-se outras palavras, a saber:
a)      Ser promovido no reino.
b)     Obter sucesso.
c)      Receber coisas inesperadas de Deus.
d)     Ter um final feliz.
A Bíblia 215 vezes em seus versículos fala sobre a fé.
Em 218 versículos fala sobre a importância da salvação.
Aparecem na Bíblia 500 versículos fala sobre a Oração, então temos 933 versículos que abordam sobre a fé, oração e salvação. Porém tem outro tema na Bíblia que é reportado em 2085 versículos (isto é muito importante para Deus), O poder espiritual do dinheiro.
EXERCÍCIO: levante o q vc tiver, uma moeda ou nota, olha para ela, suje um pouco sua mão, como é possível algo tão pequeno, insignificante, tenha tanto poder sobre nossas vidas, emoções, relações, motivações, profissões e ministério?

·         O dinheiro é a causa n 1 das guerras, dos suicídios, das violências urbanas, de destruição Familiar, Eclesiástica, de relacionamentos, em qualquer parte do mundo.
·         Tem poder sobre minha saúde, (úlceras, ataques cardíacos, insônias, depressão, angustia, tormento psíquico, altera meu sistema nervoso, minha pressão arterial).

O QUE É QUE ELE TEM QUE ME ENFEITIÇA?

1- A INFLUENCIA DO DINHEIRO.

A maior traição do NT foi feita por causa do dinheiro.
O 1 juízo divino no NT foi feito por causa do dinheiro. (Ananias e Safira).
A maior honra que Jesus fez, foi por causa de atitude cara (o perfume de alabastro).
Um dos maiores ensinamentos de Jesus foi sobre o dinheiro ( a oferta da viúva).
Uma das maiores reações de Jesus no templo foi sobre o dinheiro (os mercadores e vendedores ambulantes).
A maior mentira do NT foi dos soldados romanos, disseram que os discípulos tinham roubado o corpo de Jesus. (foram corrompidos a mentir por causa do dinheiro). Ler Ecl 10:19b.
àO princípio espiritual do dinheiro, não é qto dinheiro eu tenho, mas o que eu faço com o dinheiro que eu tenho. O principio não é a quantia, mas a atitude. Is 55:2

I Tm 6:10 – destaca-se aqui 3 coisas:

Amor.à Ecl 5:10 (isso gera insatisfação).
Raiz. É o que alimenta, o que da vida aos males, precisa ser cortada.
Males. Todos quer dizer todos, quando se quebra um principio espiritual, a maneira como eu gasto ou invisto o meu dinheiro, a atitude mal na maneira de usa-lo fará Satanás cobrar, por essa legalidade, Ecl 5:8, 14, 15. Prov 15:27.

Somos herdeiros da cultura grega, que influenciou todos os países ocidentais no tocante a vida financeira.
Ela nos ensinou que temos uma vida dupla:
  • Vida no sagrado: louvor, pregação, Jejum, Bíblia, vigília etc.
  • Vida secular: (mundo real entre aspas) comprar, vender, viver a roda viva da vida.
De maneira que minha vida no sagrado, está desligada da minha vida secular.
O dinheiro na cultura grega é para controlar tanto o sagrado como o secular
Lc 16:13. Os dois senhores em disputa da alma.
Mamom: O Sr das Riquezas [o principado das riquezas].
O que eu tenho não é meu eu sou mordomo, nesse conceito de mordomia eu prestarei contas a Deus. O meu dinheiro não é para controlar e nem ser gasto com desperdiço, é para abençoar, ele não esta em posição de autoridade, não é senhor, eu estou sobre ele, pois em Cristo eu sou livre.

2- O PRINCÍPIO DE PROSPERIDADE NO REINO É SEMEAR, ESPERAR E COLHER. Mc 4:26-29.

Lc 6:38, daí ou dar (Mt 19:29, Mc 10:30, Lc 18:30) Ecl 11:6.
·         Uma Igreja que semeia é uma Igreja próspera At 2:45 à Fp 4:14 a 19.
·         A Igreja que semeia não tem necessitados At 4:34.

Veja que para a edificação do primeiro tabernáculo Deus pediu uma oferta voluntária, Ex 25:1-3,  - 35:20-29 leia Ex 36:5-7, os lideres tiveram que pedir para que o povo suspendessem a contribuição, já tinham mais que o suficiente para a obra do Senhor. Isso já aconteceu aqui? 
·         Você poderá dizer que as condições são outras então leia II Co 9:6, Sl 126: 5,6, Ecl 11:4, quem olha para a circunstancia nunca semeará.

No Reino de Deus primeiro vem a decisão depois a provisão. 
Vejamos a liberalidade na semeadura dos crentes da Macedônia II Co 8:2.
·         Eram atribulados por lutas externas.
·         Eram extremamente pobres.
·         Ricos em Generosidades.
O ato de livrar-se de Mamom, contribui para uma grande manifestação de alegria e unção.

3- OBEDECER É O CAMINHO PARA A PROSPERIDADE.

Aqueles que defendem a Linha de Pensamento Conservadora (os formalistas), possivelmente temerosos de perderem os membros de suas igrejas, ou denominações, afirmam que o dízimo foi coisa do passado, coisa da Lei. Os que defendem a Linha de Pensamento Contemporânea (os liberais), fugindo dos princípios básicos da hermenêutica bíblica, afirmam ser o dízimo o requisito da lei para manter minimamente o sustento sacerdotal. Entretanto, os que aceitam a Linha de Pensamento Moderada (os fundamentalistas), entendem que a virtude do dízimo está na fidelidade da sua contribuição e do seu valor biblicamente estipulado. E sabem eles, que, sendo os crentes obedientes à Palavra, Deus os fará prosperar materialmente e espiritualmente.
A Linha de Pensamento Conservadora: temerosos de ensinarem e praticarem a doutrina bíblica do dízimo, esboçada em Malaquias 3:10, alegam que este ensino foi restrito à época vetero-testamentária. Mas esquecem eles que o próprio Jesus em uma de suas mais brilhantes defesas da justiça, da misericórdia e da fé,  colocou as coisas em seus devidos lugares, quando disse: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis fazer estas coisas, e não omitir aquelas” (Mateus 23:23). A justiça, a misericórdia, a fé e os dízimos são importantes na doutrina cristã  uns mais outros menos! Nenhum deles devem ser omitidos!

O texto de Joel 1:4. Os três únicos capítulos do livro de Joel estabelecem um resumo do passado, presente e futuro de Israel: um passado de fracassos, um presente de dores e um futuro de vitórias. Nesse passado de fracasso, Deus instigou ao povo com várias pragas a fim de se arrependerem da sua nefasta ingratidão.
Tinham templo novo, cidade reconstruída, terra frutífera, novo horizonte na preparação do advento do Messias mas, o povo sentou-se a comer, a beber e a folgar. Uma das maldições seria que as suas plantações seriam destruídas por uma praga de gafanhoto afim de que se acabasse o vinho das suas festas; a comida das suas glutonarias e a paz para os dias de profundo sono e preguiça nacional!
O terrível instrumento de punição seria o gafanhoto, segundo havia profetizado Moisés (Dt 28:38,39) um inseto provido de aparelho bucal mastigador, asas dobradas longitudinalmente e pernas posteriores mais desenvolvidas, adaptadas para seu tradicional salto.

Em seus quatro estágios de vida: lagarta, pulgão, locusta e gafanhoto:

Lagarta – palmerworm – gazan, é o primeiro estágio do gafanhoto em si, recém saído do ovo, no seu perfil embrionário, o qual, pelo processo acidulante suga as proteínas das folhas das plantações, deixando-as enodoadas e ressequidas.
Pulgão – caterpillar – hasic, é o segundo estágio desse bonito, mas perigoso herbívoro, que mudando sua casca começa lentamente comer as primeiras polpas das folhas das plantações.
Locusta – cankerworm – yelek, é o terceiro estágio da metamorfose do gafanhoto, no qual suas pernas e pequenas asas já aparecem e, pulando de folha em folha, já pode fazer um grande estrago, comendo as folhas de cada planta, deixando apenas isenta seus tentáculos.
Gafanhoto – locust – arbeh, é o quarto, último e perigoso estágio do que nós conhecemos como gafanhoto, tendo já uma pele nova, as pernas firmes e asas desenvolvidas. E, em exército, eles pulam e voam em alta velocidade, e sua capacidade devoradora das folhas, flores  e tentáculos é de incomensurável poder.
 A Linha de Pensamento Moderada: Os crentes tidos como moderados aceitam que a virtude do dízimo está explicitamente na fidelidade da sua contribuição e do seu valor biblicamente estipulado. Sabem eles, que, sendo obedientes às Escrituras, Deus os fará prosperar materialmente e espiritualmente. Desta prosperidade, ele dará  livremente os dízimos (Mt 23:23 e Hb 7:9) e as ofertas (2 Co 16:2) para o engrandecimento do Reino de Deus aqui na terra: (Lc 18:12).

O dízimo tem a finalidade de manter a obra do Senhor e os que em tempo integral labutam nela “para que haja mantimento em minha casa”. Nos tempos contemporâneos de Joel e de nosso Senhor Jesus Cristo, o povo entregava esta percentagem em víveres para sustento dos sacerdotes, dos levitas e manutenção do templo e seus pertences (Ml 3:10,11; Mt 23:23; Hb 7:8,9). Neste presente Século de desenvolvimento, entretanto, os crentes entregam dez por cento da sua renda bruta (deduzidos dela apenas o seguro social), suas ofertas alçadas, os quais são utilizados no sustento pastoral, na compra de edifícios, na manutenção das instalações, no envio de missionários e no apoio de programas de ensino acadêmico e congregacional, evangelístico e assistência social.
O primeiro princípio que leva os crentes a dizimarem é o da obediência às Escrituras Sagradas,
o segundo, é o do reconhecimento, em saber que somente Deus, e unicamente ele, é responsável pelo sol e a chuva, pela água e a terra, pelo crescimento e frutificação de todos os pomares do mundo;
e o terceiro, é o do agradecimento, em saber que não merecíamos nada, e ele nos deu tudo! A entrega do dízimo é uma obrigação imperativa do crente, “trazei todos os dízimos” (Ml 3.10); a oferta alçada, uma obrigação voluntária, “cada um de vós ponha à parte o que puder ajuntar” (2 Co 16:2):


Aplicação: pegue a cédula que você tinha em mão no inicio e levante-a ela não está sobre sua cabeça lhe dominando, você é liberto (a) por Jesus, teu senhor é Jesus e não Mamom, agora você ira pegar essa nota e irá ofertar ao seu irmão e depois você irá ofertá-la ao Senhor. Amém. 

Contatos e convites com o Pastor Nilton Jorge:
Telefone: Vivo (22) 998746712 Whatzapp - Tim (22) 981358547
Email. niltondalani@gmail.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.