Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O VERBO ETERNO


Jo 1:1á 18
INTRODUÇÃO: 
*             1Rs 8:27 “Mas, de fato, habitaria Deus na terra?”, perguntou Salomão ao consagrar o templo. Esta é uma ótima pergunta!
*             A glória do Senhor havia habitado no monte
*             A glória do Senhor havia habitado na arca da aliança.
*             A glória do Senhor havia habitado no tabernáculo de Moisés
*             A glória do Senhor havia habitado no templo.
Mas essa glória fora embora do meio do povo desobediente de Israel Ez 10:4 Então, se levantou a glória do SENHOR de sobre o querubim, indo para a entrada da casa; a casa encheu-se da nuvem, e o átrio, da resplandecência da glória do SENHOR.
*             E NA PLENITUDE DOS TEMPOS DEUS ENVIOU JESUS E DISSE JOÃO 1:14 “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.
*             A glória de Deus voltou a habitar com seu povo na pessoa de seu Filho, Jesus Cristo.
è Os autores dos 4 Evangelhos apresentam apenas alguns episódios da vida de Jesus na terra, pois seria impossível redigir uma biografia completa.
1.              Mateus escreveu a seus compatrícios Judeus e enfatizou que Jesus de Nazaré havia cumprido as profecias do A.T.
2.             Marcos escreveu aos romanos atarefados, apresentando Jesus como servo ao povo necessitado.
3.             Lucas escreveu seu Evangelho aos gregos e lhes apresentou Jesus como o filho do Homem, o Salvador Compassivo.
4.             Mas coube a João, o discípulo amado, escrever um livro tanto para judeus, quanto para gentios, apresentado Jesus como o Filho de Deus.

·               João já tinha sido solto do exílio na ilha de Patmos e se achava em Éfeso, ou perto dali, a cerca de 100 km de Patmos, na ocasião em que escreveu seu Evangelho, por volta de 98 dC.
·               O imperador romano Nerva (96-98 dC) fez retornar a muitos que tinham sido exilados no fim do reinado de seu predecessor, Domiciano. João talvez estivesse entre esses.
·               João atingira uma idade bem avançada, tendo provavelmente cerca de 90 ou 100 anos quando escreveu seu Evangelho, mais de 30 anos depois do último dos outros três Evangelhos e 65 anos depois da morte de Jesus.
·               Sem dúvida, estava a par dos outros três relatos da vida e do ministério terrestres de Jesus, também dos Atos dos Apóstolos e das cartas escritas por Paulo, Pedro, Tiago e Judas. Tivera oportunidade de ver a doutrina cristã plenamente revelada e vira os efeitos da pregação desta doutrina a todas as nações.
·               João, inspirado por Espírito Santo, foi seletivo quanto aos eventos que escolheu registrar, pois, como diz: Jo 20:30 “De certo, Jesus efetuou muitos outros sinais, também diante dos discípulos, os quais não estão escritos neste rolo”, e Jo 21:25 “Há, de fato, também muitas outras coisas que Jesus fez, as quais, se alguma vez fossem escritas em todos os pormenores, suponho que o próprio mundo não poderia conter os rolos escritos”.
TRANSIÇÃO: Neste primeiro capítulo, João registra sete nomes e títulos de que Jesus que o identifica como Deus Eterno Ele se refere a Jesus como o Verbo, a Luz, o Filho de Deus, o Cordeiro de Deus, o Messias, O rei de Israel e o Filho do homem.

JESUS É O VERBO, ETERNO, CRIADOR E ENCARNADO  (Jo 1:1-3,14).

v   A encarnação do Verbo Divino teve alguns propósitos:
a)             O propósito de revelar Deus aos homens.
b)            Prover um exemplo de vida.
c)             Prover um sacrifício pelo pecado.
d)            Destruir as obra do Diabo.
e)             Ser sobremaneira exaltado.

è A palavra “Verbo” é tradução da palavra grega “logos”. Conhecemos essa palavra porque ela está em muitas palavras de nosso idioma. Todas as “logias” vêm de logos. Teologia, Fisiologia, farmacologia, Psicologia etc, todas contém a palavra grega “logos”. Logos significa Palavra, Verbo, Expressão, Estudo, Discurso, Ensino.
è O Verbo, a Palavra de Deus, é então, a Divindade expressando-Se a Si mesma em termos audíveis.  
è  Jesus Cristo é a última palavra de Deus para a humanidade, pois Ele é o ápice da revelação divina.
è Nos dias de João o gnosticismo estava envolvendo a doutrina da Igreja, os filósofos gregos queriam dar uma de teólogos e afirmavam Ter Jesus apenas a natureza humana, que ele era uma emanação de Deus nada mais. Por isso João começa o seu Evangelho dizendo “No Principio era o Verbo, e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus”.

JESUS É O VERBO ETERNO (1:1,2).

Gn 1:1: “No princípio criou Deus os céus e a terra”. Moisés está falando da criação deste mundo. João esta falando antes da criação do mundo.
Miqueias 5:2 “As Suas origens são desde os dias da eternidade” Portanto, Ele é eterno, sem princípio e sem fim.
v   Precisamos ampliar a nossa compreensão da palavra "Deus". "Deus" não é um nome, mas um título é o título da nossa Divindade. É o título do Ser supremo a Quem adoramos, e que Se manifesta em Três Pessoas. Isto porque o Pai é Deus, o Espírito Santo é Deus, e Jesus Cristo é Deus
v   Existe, nos evangelhos, um registro de que Jesus usou vinte e três vezes a expressão “EU SOU”, sete das quais foram feitas especificamente no Evangelho de João, a fim de identificar a Sua Divindade.

a)                 João 6:35 “EU SOU O PÃO DA VIDA” Jesus Se identificou como o sustento do qual o homem precisa para sobrevier espiritualmente, a fim de ser preservado para a vida eterna.
b)                 João 8:12 “EU SOU A LUZ DO MUNDO” Jesus usa a luz como metáfora, Isto é dito na primeira pessoa, mostrando que somente Ele pode usar este título.
c)                  João 10:9 “EU SOU A PORTA” Acampadas ao redor do tabernáculo, no deserto, ficavam todas as tribos de Israel, havendo apenas uma entrada de acesso, a qual era guardada pela tribo de Judá (Jesus é da Tribo de Judá). Foi essa porta que Jesus mencionou. Nesse caso, vemos que Jesus afirmou sobre Si mesmo, Sua exclusividade como Porteiro aos que desejam entrar na prometida plenitude, na terra celestial.

d)                 João 10:11 “EU SOU O BOM PASTOR” Ao usar a expressão “Bom Pastor”, Jesus estava Se referindo à Sua posição diante do Seu povo. Ele é o “pastor das ovelhas”, Aquele que orienta, conduz, protege e cuida das ovelhas, as quais são inteiramente dependentes Dele.

e)                  João 11:25 “EU SOU A RESSURREIÇÃO E A VIDA” Seu poder é tão grande que desmonta os grilhões da morte e somente Alguém que não seja apenas um ser criado, mas um Ser Divino, poderia comprovar tal afirmação.

f)                  João 14:6 “EU SOU O CAMINHO, E A VERDADE E A VIDA”

g)                 João 15:1 “EU SOU A VIDEIRA VERDADEIRA”                                             

ELE PROVA SUA DIVINDADE DESTACANDO SEUS MILAGRES.

Jesus fez oito milagres neste livro.

1. A água feita vinho. Transformar de tristeza para alegria.
2. A cura do filho do régulo. Transformar de doença para saúde.
3. A cura do paralítico de Betesda. Transformar de paralisia para energia.
4. A multiplicação dos pães. Transformar de fome para abundância.
5. Jesus andou sobre o mar. Transformar de inquietação para tranqüilidade.
6. A cura do cego de nascença. Transformar de trevas para a luz.
7. A ressurreição de Lázaro. Transformar de morte para a vida.
8. A pesca milagrosa. Transformar de falha para vitória.

No princípio do livro de João, diz no primeiro capítulo e versículo 14 que Jesus Cristo "se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade". A palavra "habitou" significa acampar em tenda como Deus fez no tabernáculo em Israel.

O tabernáculo simbolicamente mostrou Jesus Cristo visivelmente ao mundo. Do mesmo jeito Jesus Cristo (Jeová, Deus Eterno) se fez carne e habitou pessoalmente aqui na terra no meio do povo. A palavra inventada seria o verbo tabernacular, que significaria acampar em tenda como Deus fez no Velho Testamento.

Observa que João começa na entrada do tabernáculo indo para o interior dele, até ficar na presença santa de Deus, mostrando como é que um pecador possa entrar na presença do Deus Santíssimo.
1. O Altar de Holocaustos. (1:29 e 36) "Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo".
2. A Pia de Cobre. (3) Jesus Cristo limpa de todo pecado.
3. A Mesa de Pão. (4-6) Jesus Cristo é o pão da vida.
4. O Castiçal de ouro puro. (8-9) Jesus Cristo é a luz do mundo.
5. O Altar de Incenso. (14-16) Jesus Cristo é O Grande Intercessor (Mediador) do seu povo que ensina seu povo orar.
6. A Arca da Aliança. (17) Aqui Deus nos deixou olhar pelo véu por dentro do lugar santíssimo e ver Jesus Cristo, O Grande Sumo Sacerdote, intercedendo pelo seu povo.
7. O Propiciatório. (18-19) O sangue do cordeiro derramado para fazer propiciação. Podemos ver que depois que o Sumo Sacerdote espargiu o sangue do cordeiro no propiciatório que ele saiu para abençoar o povo dizendo que era feito o derramamento de sangue. Foi isto que Jesus fez em João 20-21 quando Ele ressuscitou dos mortos se mostrando que a salvação era feita eternamente.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.