Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CEIA DO SENHOR, CELEBRAÇÃO DE MUITAS VITÓRIAS.


TEXTO: 1 Cor 11:24,25
INTRODUÇÃO:
·           A Ceia do Senhor Jesus, é uma das Festas mais solene da Igreja, no que se diz respeito ao memorial de Cristo, estabelecida como ordenança anunciando a morte de Cristo até a sua volta.
·           A sua importância relaciona-se com o passado, o presente e futuro.

1. A Ceia aponta para o passado.
(a) É um memorial (gr. anamnesis; vv. 24-26; Lc 22.19) da morte de Cristo no Calvário, para redimir os crentes do Pecado e da condenação. Através da Ceia do Senhor, nos lembramos do que Cristo fez por nós e nos motivamos a viver longe do pecado.
(b) É um ato de ação de graças, pelas bênçãos e salvação da parte de Deus, provenientes do sacrifício de Jesus Cristo na cruz por nós (v. 24;).

2. É fundamental no presente.
(a) A Santa Ceia expressa a nossa comunhão (gr. koinonia) com Cristo e, de nossa participação nos benefícios oriundos da Sua morte sacrificial e ao mesmo tempo expressa a nossa «comunhão» com os demais membros do Corpo de Cristo.
(b) É o reconhecimento e a proclamação da Nova Aliança, mediante a qual os crentes reafirmam o senhorio de Cristo e nosso compromisso de fazer a sua vontade, de identificar-nos com a missão de Cristo (v. 25).
(c) Requer um auto-exame. Devemos participar da Ceia do Senhor em uma atitude e conduta dignas.

3. Relaciona-se com o futuro.
A Santa Ceia é um ato que antevê a volta iminente de Jesus Cristo para arrebatar a Sua Igreja e, um antegozo em podermos participar com Cristo, na Ceia das Bodas do Cordeiro

·                Infelizmente, os coríntios não se comportavam bem em sua observância da Ceia do Senhor. Eles haviam transformado um memorial santo numa oportunidade de festejo e embriaguez. Em vez de um “espírito de unidade” de comunicação, a ceia era um acontecimento de divisão entre os “ricos” e os “pobres”. Alguns comiam e bebiam indignamente, e, portanto, eram réus do corpo e do sangue do Senhor.

·                A CELEBRAÇÃO DA CEIA DO SENHOR EM CORINTO.

a) Alguns comiam alimentos sacrificados a ídolos. I Cor. 10: 14-17
b) Corinto, uma igreja gravemente dividida - A divisão em Corinto prejudicou a confraternização entre os irmãos, de modo que eles voltavam para casa piores do que quando ali chegaram (I Co 11.17, 18).
c) Havia ingestão excessiva de alimentos e vinho. Os pobres, no entanto, eram desprezados, e com freqüência saíam famintos do banquete. E assim eram humilhados e abertamente discriminados.

·                HÁ ALGUNS CONCEITOS TEOLÓGICOS QUANTO A CEIA

1) Transubstanciação - É o conceito de que na ministração da Santa Ceia o pão e o vinho após a oração é transformado literalmente no próprio corpo e sangue de Jesus. Este conceito foi adotado pelos católicos em 1215 e depois reafirmado no concilio de Trento em 1551.
2) Consubstanciação - Este outro conceito ensinado por Lutero, mostra que: Cristo se une ás substancias do pão e do vinho,numa simbologia, porém os elementos do pão e do vinho estão presentes espiritualmente. Para este pensamento os elementos permanecem imutáveis.
3) Sacramento - É um juramento ou um ato de purificação da alma. Porém quem pode nos purificar é sangue de Jesus. (I Jo 1:6-7). É considerado rito religioso.
4) Ordenança ou Memorial: Esse termo na língua grega tem o significado de regulamento ou uma ordem, forma de ordenar algo por alguém. Cremos que o pão e o vinho são representações do corpo e do sangue de Cristo. Nós adotamos este conceito. É um rito simbólico que põe em destaque as verdades centrais da fé cristã, e que é obrigação universal e pessoal. O batismo e a Ceia do Senhor são ritos que se tornaram ordenanças por ordem especifica de Cristo.
è Mt. 26:19 “E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara, e prepararam a Páscoa.”. I Cor. 11:24 E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.

·                A BÊNÇÃO EM PARTICIPAR DA CEIA DO SENHOR

1)             A CEIA É UMA APROPRIAÇÃO DO SACRIFÍCIO DA CRUZ.

1) ELE NOS LIBERTOU - Colossenses 1:13-14 (Enfermidades, vícios, demônios).
Ele nos tirou do império das trevas, o seu sangue nos libertou, e nos transportou para um reino de justiça, paz e alegria.
Liberdade = Licença; Ousadia, Direito de expressar...
Podemos entender que o primeiro benefício da cruz de Jesus, foi a liberdade.
2) ELE NOS AMOU E COM SEU SANGUE NOS COMPROU - Apocalipse 1:5-6
Jesus nos fez reino. Reino = é um conjunto de pessoas que tem características comuns.
Ele nos fez sacerdotes = Aqueles que exercem posição elevada e honrosa.
Antes da cruz de Jesus nós éramos "pobres, cegos e nus.
3) ELE PAGOU A NOSSA DÍVIDA - João 19:30
TETELESTAI = Está consumado (orig. Grego)
a- Tetelestai era o carimbo colocado sobre o documento de compra de um escravo. Era o registro que reconhecia que aquele escravo estava totalmente pago.
b- Era também no 1º século comum pregar o documento de acusação de um preso na porta de sua cela com os seus crimes e castigos. Depois de cumprida a sentença, o documento era retirado da porta e cancelado com a escrita - TETELESTAI = Cumprido na sua Totalidade.
c- Era usada também nas campanhas militares bem sucedidas contra o inimigo. O general quando regressava da batalha com os seus prisioneiros de guerra marchando pelas ruas de Roma, ele proclamava sua vitória bradando: "Tetelestai", afirmando que o inimigo havia sido vencido, e que seu poderio havia sido quebrado. Missão Concluída!
4) ELE FIRMOU COM A IGREJA UMA NOVA ALIANÇA EM SEU SANGUE.
Pacto.

2)             A CEIA É UMA NOTIFICAÇÃO DA UNIDADE DA IGREJA.

As divisões na igreja de Corinto havia, chegado a proporções alarmantes. Além dos cultos à personalidade em tomo de determinados líderes (l Co 1.12) e divergências acerca dos alimentos oferecidos a ídolos, havia também indícios de uma espécie de esnobismo, bastante odioso dos mais ricos para os menos favorecidos (I Co 11.21).
a) Corinto, uma igreja gravemente dividida.
Paulo sabia que as igrejas estavam cheias de opiniões diferentes sobre este ou aquele assunto (l Co 11.19), pois estas coisas são inevitáveis. Os membros da igreja de Corinto comiam e bebiam de maneira profana, tendo praticado pecados ocultos e abertos, que eram suficientes para desqualificá-los da participação na mesa do Senhor.
b) As divisões revelam decadência espiritual.
Devido aos freqüentes conflitos na igreja de Corinto, Paulo não chamava as reuniões religiosas de “Ceia do Senhor”, pois elas não eram submetidas à autoridade do Senhor nem tinham a consciência da presença de Cristo. Cada um se preocupava de “matar” a própria fome e sede (l Co 11.2 1).
c) A insensibilidade e o egoísmo revelam falta de amor.
Nas reuniões não havia aquele sentimento de serem uma só família no Senhor. Cada grupo ficava isolado, era exclusivista, egoísta e sem afeto natural.
O alimento trazido não era partilhado por todos, mas cada um desfrutava suas próprias provisões. Infelizmente o amor havia sido substituído pela ganância.
·                Ceia é para os batizados em águas (At 2: 41 è ouviram a Palavra, foram convencidos e convertidos ao Evangelho e então batizados e então faziam parte da Igreja v.42 “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações”. Ela é a renovação da nossa aliança com Deus.
·                Quem toma dividido e com problemas com Igreja toma juízo para si 1Cor 11:29-32 – fraqueza, doenças, Morte espiritual, condenação semelhante a do ímpio.
·                DEIXAR DE TOMAR A CEIA É ESTAR VULNERÁVEL AO PECADO. 

3)             A CEIA É UM MOMENTO DE INTIMA RENOVAÇÃO E COMUNHÃO.

·                A Ceia é um momento de olharmos para dentro de nós mesmos e verificarmos se há algum pecado não confessado. Se não for assim, podemos nos tornar réus do corpo e do sangue de Jesus, pois foram os nossos pecados que o cravaram na cruz. 1Co 11.27,28
1)             O REAVIVAMENTO PRODUZIDO PELA SANTA CEIA COMEÇA PELA CRUZ DE CRISTO – I Coríntios 11:23-26
1A santa ceia não deve ser uma simples cerimônia onde o cristão toma um pouco de suco de uva e come um pedacinho de pão sem fermento sem reflexão pessoal.
2. A santa ceia deve conduzir o cristão a contemplar o sangue derramado e a carne mutilada de Cristo e entender seu significado espiritual: Restabelecer aliança do pecador com Deus.
2)             O REAVIVAMENTO PRODUZIDO NA SANTA CEIA PASSA POR UM AUTO- EXAME E REFORMA DE VIDA – I Coríntios 11:27-29
1. A santa ceia não deve levar o pecador a fugir dela, mas a fugir do pecado e correr para Deus. A santa ceia deve levar o cristão a uma análise profunda de sua vida e voltar-se para Deus de todo coração. É um momento de o cristão confrontar-se com rigor e abandonar práticas que desonram a Deus.
3)                 O REAVIVAMENTO PRODUZIDO PELA SANTA CEIA CONCLUI COM ESPERANÇA – I Coríntios 11:26
1. A santa ceia aponta para o maior evento escatológico aguardado pelos cristãos: A volta de Jesus. A convicção nesta esperança leva o cristão ao reavivamento e reforma para se encontrar com seu Salvador!
A santa ceia aponta para o retorno de Cristo e também para a nossa santificação e preparação diária “até que Ele venha”.

CONCLUSÃO:
CEIA É UMA CELEBRAÇÃO DA VIDA NOVA EM CRISTO. PORTANTO A FALTA DE REVERENCIA, TEMOR E SANTIDADE E UNIDADE DEVE SER BANIDA NESTA CELEBRAÇÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.