Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

TEMA: OS SEGREDOS DO SAMARITANO.

TEXTO: Lc 10.30-34
INTRODUÇÃO:

• ESTA SEÇÃO das Escrituras foi registrada tão-somente por Lucas. Assim sendo, esbarramos com algum material que Lucas descobriu no processo de suas investigações, material esse que não esteve disponível ou que, pelo menos, não foi utilizado pelos demais evangelistas. Esse material é chamado de fonte informativa.
• Jesus recorre à metáfora, à parábola, à linguagem simbólica, à força da imagem e ao poder da imaginação a fim de ilustrar o importantíssimo mandamento da lei: «Amarás ao teu próximo como a ti mesmo».
• Podem-se fazer as seguintes observações a respeito:
1. Jesus ensina aqui um importante princípio da ética humanitária. O próximo pode ser uma pessoa inteiramente desconhecida.
2. O próximo pode ser de uma raça diferente, e até mesmo desprezada.
3. O próximo pode ser pessoa de outra religião, até mesmo conhecida como herética.
4. Contudo, os cuidados de Deus por toda a humanidade devem manifestar-se nas vidas de todos quantos são chamados pelo nome.
• É muito instrutivo que Jesus tenha escolhido um samaritano para a sua ilustração.

 Samaria, capital do reino israelita do norte, caiu ante o império assírio em 722 A.C. Embora o remanescente, que ficou na terra de Israel, tenha envidado o esforço de dar continuação à adoração ordinária, contudo, a mistura gradual com povos colonizadores enviados de várias partes do império assírio, foi alterando paulatinamente a atitude e a adoração do povo, alem de ter criado uma raça mista. As conquistas efetuadas pelos gregos, séculos mais tarde, aumentaram ainda mais essa fusão de raças. A oposição que se instaurou entre os judeus de Jerusalém e os samaritanos, parece ter tido natureza quase inteiramente política, até o século V A.C. E o advento de Esdras e Neemias, com a nova ênfase sobre a pureza racial, aumentou ainda mais a brecha entre essas comunidades. Os samaritanos haviam erigido um templo no monte Gerizim, e aceitavam a lei de Moisés, mas não os escritos dos profetas, como porções integrantes das Escrituras. Assim sendo, foram-se alargando cada vez mais as diferenciações religiosas. Lemos que, durante o tempo dos Macabeus, debaixo da pressão de elementos pagãos, o templo de Samaria foi dedicado ao deus Xênios. Os Hasmoneanos (nome de família dos Macabeus) adquiriram grande autoridade e popularidade em Israel, como também a ascendência sobre a comunidade religiosa passou para as mãos dos judeus que proclamavam Jerusalém como o centro da adoração a Jeová.

 As divergências religiosas entre os judeus de Jerusalém e os samaritanos giravam, essencialmente, em torno do lugar de adoração, ao mesmo tempo em que os samaritanos não aceitavam como Escrituras os escritos dos profetas e esperavam que Moisés voltaria como uma espécie de Messias (o que nos mostra que o conceito messiânico também diferia entre os dois povos). O templo samaritano de Gerizim era o fulcro principal do antagonismo, mas a mistura racial dos samaritanos era menosprezada pelos judeus de Jerusalém.

10.30 Jesus, prosseguindo, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

• Jerusalém fica a cerca de 740m (de altitude) acima do nível do mar, enquanto Jericó, a 400m (de baixitude) abaixo do nível do mar na região do mar morto. Por essa razão, numa pequena distância de menos de 30 km há um desnível de mais de 1.100m. É um caminho íngreme, cheio de desfiladeiros, ideal para as emboscadas e a ação de salteadores.
• Nos dias de Jerônimo, essa estrada era conhecida pelo nome de «caminho sanguinário» por causa da alta incidência de crimes horrendos, ali cometidos.

• v. 31,32 “Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo. Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, passou de largo”.
• Jerico era no tempo de Cristo, uma cidade sacerdotal, e nada menos que doze mil sacerdotes habitavam ali, e usavam aquele caminho constantemente para ministrarem no templo. Ao passar ao largo, o sacerdote e o levita nos mostra que nem todos os que estão vestidos de uma capa religiosa, são aprovados por Deus.
• v. 33 Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão;
• O samaritano, desprezado pelos judeus por causa de sua raça, reputado por eles como um herético religioso, um pagão, um bárbaro, foi justamente aquele que se mostrou compassivo e que parou para socorrer a vítima.

TRANSIÇÃO: O que tinha o bom samaritano, e porque Jesus faz uso da pessoa deste na parábola? Qual eram os seus segredos? v. 34 “e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele”.

• ESTE SAMARITANO DEMONSTROU 3 COISAS ESSENCIAIS DE UM CRENTE.

1) Amor anti-faccioso:
• Ele esqueceu-se de si mesmo, tudo ficou para traz, ficou em segundo plano.
• Foi preciso estar perto do necessitado, tomar sua carga Is 41:6. “Um ao outro ajudou, e ao seu companheiro disse: Esforça-te”.

2) Compaixão sacrificiosa:
• Não olhou para o preconceito, raça, religião, nível cultural, posição social (há muitos que só tem intenção de receber a recompensa e desprezam os simples Rm 2:11 Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas).
• Não sentiu um mero sentimento religioso ou social, teve compaixão (que e colocar-se no lugar do necessitado) Mt 14:14, E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos. v.33 Então aproximaram-se os que estavam no barco, e adoraram-no, dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus. A compaixão atrai para junto de si a “misericórdia”, que é trazer a miséria do próximo para junto de si (a palavra misericórdia vem da união de duas palavras latinas misero (miséria) e cordis (coração) significando colocar a miséria do próximo no nosso próprio coração).
3) Liberalidade:
• Pagou dois denários, o equivalente a dois dias de trabalho.


A SITUAÇÃO DO QUASE MORTO ERA TRÁGICA:

1) Fora assaltado,
2) Fora surrado e ferido,
3) Fora deixado ali quase morto.

OS SEGREDOS DO SAMARITANO, ESTAVA NO QUE ELE CARREGAVA PARA TRATAR AS FERIDAS DESTE HOMEM.

1) ELE COBRIU AS FERIDAS.

2) ELE APLICOU ÓLEO SOBRE AS FERIDAS. Aquele homem era prevenido, ele tinha óleo em sua bagagem e, com esse óleo untou as feridas a fim de proporcionar alívio imediato;

3) ELE DERRAMOU VINHO NO LUGAR DAS FERIDAS. O vinho nos fala de alegria, cura para as decepções, e também era usado como anticéptico

4) ELE APRESENTOU O FERIDO A UMA HOSPEDARIA. Ele o levou a um lugar onde pudesse se recuperar, com tratamento médico-hospitalar, com conforto e proteção contra o frio;

5) ELE FEZ PROMESSA QUE DIA VOLTARIA PRA BUSCAR O FERIDO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.