Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 23 de abril de 2010

A LUTA AINDA NÃO ACABOU

TEXTO: Ne 6:1, 2 e 3.
INTRODUÇÃO:

• A vida cristã não é uma colônia de férias, mas um campo de batalhas. Somos guerreiros ou vitimas. O crente, muitas vezes, é alvo de contradições, orquestrações e sórdida perseguição. Não importa quão íntegro seja um líder, ele será perseguido.
• O crente não pode depender de aplausos nem se desencorajar com as críticas. Neemias nos ensina três coisas importantes aqui:
1. NÃO DEVEMOS TER UMA VISÃO ROMANTICA DA VIDA CRISTÃ. O fato de estarmos fazendo a obra de Deus, de acordo com a vontade de Deus, no lugar de Deus, no tempo de Deus, com os recursos de Deus, não significa que vamos ter facilidades. Neemias ainda continua enfrentando ataques de fora e de dentro. Neemias enfrentou três tipos de ataques: a) Perseguição; 2) Infiltração e 3) Distração.

2. OS INIMIGOS SÃO VERSÁTEIS E ESTÃO SEMPRE MUDANDO de TÁTICA.(6:1-4). A lei de Sambalá era a mesma de Napoleão: “ Se você não pode com o inimigo, una-se a ele”. Depois, fizeram uma insinuação devastadora (6:5-7). O inimigo sempre lança dúvidas sobre nossas motivações. Finalmente, usaram uma intimidação assustadora (6:7-9).
3. IMPORTA CONTINUAR A OBRA DE DEUS, APESAR DOS ATAQUES DO INIMIGO. Neemias não desperdiçou tempo com o inimigo. ele investiu todo o tempo fazendo a obra. Não espere tempo calmos para fazer a obra. Termine o que Deus lhe confiou apesar dos problemas. Os muros foram reerguidos, mas as lutas contra os inimigos jamais cessaram.

1.) O INIMIGO ESCONDIDO ATRÁS DA RELIGIÃO.

Neemias registra aqui cinco táticas do inimigo para impedir o avanço da obra de Deus:
1) O inimigo infiltra-se no meio do povo de Deus (6:10). O inimigo agora está trajado com vestes sacerdotais. Ele não tem mais a cara de demônio, mas de um santo. Ele não parece mais um ímpio blasfemo, mas um sacerdote piedoso.
 O inimigo não está mais do lado de fora, mas dentro dos muros. Os muros foram levantados, mas o inimigo ficou do lado de dentro dos muros.
 Judas traiu Jesus depois de desfrutar a sua intimidade, de conhecer o seu caráter, de ouvir os seus ensinos, de ver os seus milagres, de saber quem ele era.
 Ananias e Safira mentiram ao espírito Santo depois de verem um poderoso avivamento em Jerusalém.
 De forma semelhante, o sacerdote Semaías tornou-se um espia dentro de Jerusalém, um agente do maligno dentro da casa de Deus.
2) O inimigo usa a Bíblia para tentar (6:10,11). “Já que ameaças não funcionaram, que tal uma palavra do Senhor?”. Neemias não era sacerdote, nem Levita, portanto, só poderia cometer grave falta, pecado de morte, se entrasse no templo. Seria uma profanação (Nm 18:7).
a) Se Neemias entrasse no Templo, diriam então: “olhem como ele é! Para escapar, fugiu para o templo; é um profano, é um renegado”. A expressão no meio do templo significa santo dos santos, só o sumo Sacerdote podia entrar ali. O rei Uzias ficou leproso por desrespeitar o templo (2Cron 26:16), se Neemias tivesse se trancado no templo, possivelmente teria perdido sua vida, sua honra e sua causa.
b) a sedução teológica é a mais perigosa e sutil das tentações.
c) Neemias percebe que Semaías é um falso profeta porque a sua mensagem não era coerente com as escrituras (Dt 13:1-5). O conhecimento Bíblico de Neemias o salva.
3) O inimigo usa a religião para o lucro (6:12). Semaías era um profeta. No entanto, ele vendeu sua consciência, seu ministério, sua vocação por dinheiro. Semaías deixou-se subornar pelo poder econômico.
 Estamos estarrecidos ao ver florecer em nossa nação o comercio do sagrado. Muitos templos estão se transformando em feiras de comércios, os púlpitos estão sendo transformados em balcões de negócios, o evangelho está se transformando em produto de consumo e os crentes estão sendo visto como consumidores vorazes.
Esse comércio inescrupuloso que faz os cambistas do templo de Jerusalém se sentirem meros aprendizes.
4) O Inimigo usa a falsa profecia para impressionar (6:10). Ele faz uma afirmação: “virão te matar-te”. A principal arma do diabo é a mentira. Ele amedronta, ele intimida, ele faz ameaças. Muitos por não conhecerem a Deus, vivem amedrontados pelo diabo.
 Não temos nada a temer a não ser o próprio medo. Semaías, como profeta, deixa de ser boca de Deus para ser arauto de satanás.
5) O inimigo usa todas as armas para macular a honra do povo de Deus (6:13). O bom nome vale mais do que a riqueza. O inimigo tem um arsenal variado e estratégias diferentes.

2) O INIMIGO ESCONDIDO ATRÁS DO PODER ECONOMICO (6:17-19).

A batalha espiritual tem diversas frentes e o inimigo tem diferentes armas e estratagemas. Aqui, Neemias, menciona duas maneiras diferentes que ele usou para atacar o povo de Deus:
1) o inimigo instala o seu quartel general dentro do templo (6:10-13). Que métodos ele usou para infiltrar-se na própria casa de Deus?

1) Por intermédio do casamento (13: 4-9). Tobias conseguiu fazer alianças com o povo de Deus por meio de casamentos. Muitos casamentos foram feitos com fins políticos e religiosos como o casamento de Acabe e Jezabel e o casamento de Jeorão e Atalia. Aqui também há uma aliança espúria. Tem laços de sangue com o povo de Deus . mais tarde, Tobias se muda para dentro do templo.
2) Segundo por meio do suborno (6:12). Os profetas de Jerusalém falam mentiras para engordar o seu orçamento.
2) O inimigo instala-se no centro nervoso do poder econômico (6:17-19). Havia um concubinato estranho e criminoso entre os inimigos de fora e os nobres de dentro. Um esquema de conchavos e corrupção estava instalado dentro dos muros de Jerusalém.
A crise interessa aqueles que vivem para explorar o próximo. Esse fato pode ser observado por quatros razôes:
1) os nobres eram usurários (5:7). Eles lucravam com a pobreza do povo.
2) Os nobres eram desleais (6:17). Os nobres estavam mantendo boas relações com os inimigos do povo, escrevendo e recebendo cartas de Tobias.
3) Os nobres eram traidores (6:19). Eles faziam elogios ao inimigo diante de Neemias.
4) Os nobres eram delatores (6:19). Tobias sabia de tudo o que estava acontecendo. O muro estava pronto, mas eles querias agora destruir o governo. Eles queriam subverter a ordem.

3) O INIMIGO VENCIDO PELA INTERVENÇÃO DE DEUS (6:10-19).

Duas verdades fundamentais nos chamam a atenção nessa intervenção divina.

1) a obra de Deus avançou e foi concluída apesar dos vários ataques do inimigo (6:15). Podemos destacar três fatores que contribuíram para a conclusão da obra em Jerusalém:
a) a liderança de Neemias. Ele pagou o preço, se importou, chegou perto, sacrificou-se, coordenou, encorajou e protegeu o povo.
b) A ação do povo. O muro foi levantado com a participação efetiva de todos. Grandes e pequenos pobres e ricos, homens e mulheres.
c) A intervenção de Deus. Até mesmo os inimigos reconheceram que o sucesso da obra só podia ser intervenção de Deus. Deus faz o impossível quando fazemos o possível. A conclusão da obra trouxe alegria para o povo de Deus e abatimento para o inimigo (6:16).

Conclusão: quais foram as armas que foram usadas para derrotar o inimigo?

1) Neemias usou a arma da coragem (6:11).
2) Neemias usou a arama do conhecimento das palavra de Deus (6:11)
3) Neemias usou a arma do discernimento espiritual.
4) Neemias usou a arma da integridade espiritual (6:13).
5) Neemias usou a arma da oração (6:14).
6) Neemias usou a arma do trabalho perseverante (6:15).
7) Finalmente Neemias reconheceu que a vitória vem de Deus (6:16)..

Um comentário:

  1. Mais uma tremenda mensagem,alimento,palavra revelada,agora e so viver porque e o que precisamos,conhecer e viver a palavra de Deus,Deus o abencoe.

    ResponderExcluir

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.