Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 23 de dezembro de 2012

UMA FÉ QUE LEVA ALÉM.


TEXTO: Jo 4:48,49
INTRODUÇÃO:

·      O texto aborda sobre a cura de um filho do oficial do rei Herodes, Uma autoridade que representava o império romano que dominava a Palestina. Em Cafarnaum havia uma base militar, pois ali funcionava um centro de coletoria de impostos. Seu filho estava doente, em estado terminal.

·      Este homem mora em Cafarnaum e veio até Caná na Galiléia, Uma distância de 30 a 40 km. Caná ficava a 212m de altitude do mar enquanto Cafarnaum a 160m de altitude do mar, por isso “o descer.”
·      O Oficial queria que Jesus descesse a Cafarnaum, pois seu filho estava muito enfermo, à beira da morte. Duas vezes ele “suplica” que Jesus venha rápido antes que seu filho morra.
·      v.48 Parece que Jesus não está questionando a fé do homem em seu poder de curar o filho dele. Ele refere-se ao seu caráter messiânico.
·      v.50b Ele simplesmente creu na palavra de Jesus e partiu. Que relação há entre o crer e o partir? A fé aqui é diferente daquela que o fez procurar Jesus. Ele esperava que Jesus voltasse com ele, não deu certo, mas ele aceita voltar confiado apenas na afirmação de Jesus: “O seu filho continuará vivo.”

·      Seria ele o famoso centurião de Cafarnaum descrito em Mateus 8:5-13 e Lucas 7:1-10? Muitos comentaristas crêem ser a versão de João do mesmo fato. Todavia, basta comparar os textos para notar as diferenças:
1) Um era centurião, o outro oficial do rei;
2) O encontro de Jesus com o centurião se deu em Cafarnaum, com o oficial do rei em Caná da Galiléia;
3) Quem estava enfermo era o servo do centurião, aqui é o filho do oficial;
4) O centurião não se acha digno de Jesus entrar em sua casa, o oficial quer levá-lo à sua casa;
5) Um é elogiado por Jesus, o outro é repreendido. Em comum apenas o fato de que se tratava de dois homens de fé. Outros comentaristas dizem que se trata do esposo de Joana, uma das santas mulheres que sustentava o ministério de Jesus. Neste caso seu nome seria Cusa (Lucas 8:3). Seja o que for se tratava de um homem rico e de boa posição social que veio procurar Jesus na sua angústia e aflição de pai.

è FÉ INADEQUADA: O MODELO NÃO CRISTOLÓGICO DE RESPOSTA AO EVANGELHO.

1) PORQUE SUA BASE FUNDAMENTA-SE NUMA NECESSIDADE HUMANA E NÃO NA PALAVRA DE CRISTO V48. (o oficial quer resolver sua situação).

·      O texto não informa como esse oficial chegou a conhecer a fama de Jesus, mas possivelmente, João o inclui na lista daqueles que tornaram-se conhecedores do poder de Jesus em Jerusalém, na época da páscoa. Quando João introduz o verso 46, ele quer exemplificar o que disse no verso 45. Assim, o oficial se torna, na narrativa, o modelo do Galileu que recebeu bem a Cristo por causa das obras que ele fez em Jerusalém.
·      Esse oficial se aproxima de Jesus por causa do desespero da necessidade, mas sem levar em conta quem Jesus realmente é.

2) PORQUE SEU MOMENTO HISTÓRICO É PASSAGEIRO

* Quando Jesus veio para a Galiléia, ele estava vindo de Sicar, em Samaria. O interlúdio samaritano lembra o leitor de quem Jesus é: o Messias (João 4:25,26)
* Em Samaria Jesus tornou-se popular; as pessoas não precisavam de milagres para fé. Eles creram no testemunho da mulher samaritana, e em ouvir as palavras de Jesus, (João 4:39-41).
*João, ao escrever o relato sobre os samaritanos, ele provoca a inveja a alguns de seu próprio povo, pretendendo atraí-los para as boas novas de Jesus Cristo.
* O oficial representava a precariedade da fé encontrada em Israel: com conceitos errados sobre o Cristo, sem interesse pela palavra, e dependendo de sinais por serem desconfiados da palavra de Jesus.
Não adianta ter história se não crermos da maneira correta, outros recebem a benção e a gente fica com a história que virou passado que não já não existe.

TRANSIÇÃO: APESAR DA REPROVAÇÃO DE JESUS DE VER PARA CRER, O OFICIAL DE HERODES ANTIPAS FOI ALÉM:

1)             ELE NÃO SE ABALOU COM A RESPOSTA DE JESUS v.48,49.

·      O verso 48 é plural e não singular. Indica que Jesus esta falando para um público maior do que apenas um oficial do rei. 
·      Um oficial do rei vence o orgulho, e se dirige ao nazareno, filho do carpinteiro. A dor não tem compostura. Ele viajou mais de 30 quilômetros, cerca de um dia de viagem na época, VEIO A Jesus de madrugada.
·      Como a mulher Cananéia, persistiu: Senhor, desce, antes que meu filho morra, Ele insistiu diante de Jesus.
·      A persistência quando tudo esta falido junto com a fé são armas poderosas em Deus.
·      Temos vividos dias de intensos desânimos e abatimentos de alma, do físico e espiritual. Precisamos Usar estas armas que o Oficial usou:
1.    Buscar nem que seja de madrugada.
2.    Interceder diante de Jesus e não desistir ainda que sua fé seja provada.
3.    Ir além de todos, crer que até mesmo a distancia Ele resolverá.

2)             ELE RECONHECEU O SENHORIO DE CRISTO JESUS v.49.

·      Ele se aproxima de Jesus, chama-o de Senhor, reconhecendo nele alguém como superior à doença e à morte.
·      Ele é Senhor do espaço. As distâncias não são obstáculos para Ele. O filho do oficial foi curado cerca de 40km de distância.
·      Certa ocasião um homem anunciou que iria atravessar uma cachoeira, de moto, passando por um cabo de aço estendido sobre a mesma. Antes que fizesse, ele perguntou aos expectadores se eles acreditavam que ele era capaz de atravessar. A resposta foi não. Ele atravessou e ainda voltou, e então perguntou ao povo se acreditavam que seria capaz de fazer novamente com alguém sentado na garupa. Eles disseram que sim. Então ele perguntou quem iria com ele. O único que se dispôs a ir na garupa foi seu filho. Fé é mais do que acreditar no que Jesus pode fazer. É “sentar na garupa,” é se apropriar, é confiar sua vida a Ele.

3)             ELE CREU NO PODER DA PALAVRA DE JESUS v.50.

·      A sua fé aqui com certeza era diferente da que o fez procurar a Jesus. Ele não estava voltando acompanhado de Jesus, que é o que queria, mas confiou no que Jesus falara. Na sua palavra.
·      Pelo caminho aparentemente não aconteceu nada, ele não sentiu nada, não viu nada, mas o diferencial deste homem é que, apesar de tudo isto, ele creu e descansou ficou ainda algumas horas antes de voltar pra sua casa, para ver seu filho curado.
·      1.     Ele desceu sozinho – fé individual.  Ele não questionou “Não, o senhor vai comigo” ; ele poderia ter dito a Jesus . “O senhor esta de brincadeira comigo, eu vim de longe aqui para ouvir isso?”
·      2.     No caminho podia acontecer o que for, ser assustado pela notícia que seu filho estava morto, mas dentro dele ele dizia quando eu chegar em casa ele esta vivo. Porque Jesus havia dito: Vai o teu filho vive.
·      3.     Ele creu na palavra de Jesus
·      4.     Até aquele momento ele cria no que ouviu dos outros ; agora ele ouviu Jesus dizer
·      5.     Na fé dos outros Jesus teria que ir, quando ele ouviu Jesus dizer que ele ia só para casa  - ele creu na palavra e passou a dizer “Meu filho vive”.
·      6.     Ele adquire uma fé sólida, com alicerces bem firmados.
Sabe o que aconteceu: A voz poderosa de ordem de Jesus saiu de Caná e foi até Cafarnaum:
Jeremias 23:23  Porventura sou eu Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de longe?
1.     Ele é o Senhor do espaço. Ele não é limitado.
2.     As distâncias não lhe são obstáculos.
3.     O filho do oficial foi curado de uma distância de cerca de 30 a 40 km.
4.     O milagre esta em crer no poder da palavra
5.      Fé gera ação e ação gera milagre

CONCLUSÃO:
João 4:53 Entendeu, pois, o pai que era aquela hora a mesma em que Jesus lhe disse: O teu filho vive; e creu ele, e toda a sua casa. João 4:54 Jesus fez este segundo milagre, quando ia da Judéia para a Galiléia.
·      O impacto do milagre levou toda a casa daquele homem a crer em Jesus.
A fé não é algo estático ela se alastra e se desenvolve dentro de nós e em nossa casa. O crescimento na fé é gerado na medida em que vamos conhecendo mais de Deus, e crendo cada vez mais no poder da sua palavra.
·      Quantos creem que a palavra alcança a distância?
Quando Deus quer agir, ele faz independentemente de onde estivermos. Ele pode até lhe parecer distante, mas sempre esta perto de você e ouve as suas orações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos pelo autor, só serão respondidos os de grande relevancia teológica, desde já agradeço pela visita.